sexta-feira, 29 de outubro de 2010

29 de Outubro - Aniversário da Internet

Em 29 de outubro de 1969, pela 1ª vez na história, foi estabelecida a comunicação entre dois computadores através de pacotes de dados, eles foram conectados através de um vínculo estabelecido pela ARPANet, a antecessora da Internet. A ARPANet (Advanced Research Projects Agency Network), agência do Departamento de Defesa dos Estados Unidos da América, foi a primeira rede operacional de computadores a funcionar conectada, comunicando-se através da comutação de pacotes de dados, o sistema precursor da Internet. Pode-se dizer que a ARPANet foi a mãe da Internet. Desenvolvida pelos Estados Unidos, na Agência de Pesquisas em Projetos Avançados, ARPA (Advanced Research and Projects Agency) em 1969, tinha o objetivo de conectar bases militares e departamentos de pesquisa do governo norte-americano. A rede teve seu berço dentro do Pentágono e foi batizada com o nome de ARPANet.

A ARPANet foi criada pelo governo Norte-Americano, durante o período da Guerra Fria, visando manter a comunicação entre bases de processamento de dados, mesmo no caso de um ataque por parte de inimigos. Os Estados Unidos tinham como objetivo desenvolver uma rede de comunicação que não os deixassem vulneráveis, caso houvesse algum ataque nuclear soviético ao país.

Usando um backbone subterrâneo, blindado, a ARPANet ligava os militares e pesquisadores sem ter centro definido, ou rota única, para as informações, tornando-se um sistema quase indestrutível.

O projeto gerou tanto entusiasmo, e funcionou tão bem, que logo no início da decada de 70 as universidades e outras instituições, que faziam trabalhos conjuntos com a secretaria de defesa norte-americana, tiveram permissão para se conectar à ARPANet. Em meados de 1975, existiam aproximadamente 100 sites on-line.

No final dos anos 70, a ARPANet já havia se expandido de tal forma que seu protocolo de comutação de pacotes original, chamado de Network Control Protocol (NCP), tornou-se ultrapassado. Foi aí que a ARPANet começou a usar o novo protocolo TCP/IP (Transmission Control Protocol/Internet Protocol), utilizado até hoje.

Atualmente, há mais de 400 milhões de computadores permanentemente conectados com a Internet, além dos dispositivos portáteis, conhecidos como smartphone.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Projeto de Lei propõe acabar com anonimato na Internet

via Agência Câmara

Tramita na Câmara o PL 7311/10 , do deputado Eduardo da Fonte (PP-PE), que estabelece normas para os sites de internet no Brasil. Pela proposta, será proibido o anonimato nos sites, que deverão indicar o nome do responsável na página principal, além do endereço de contato. Em matérias jornalísticas, deverá ser informado o nome e o registro profissional do jornalista responsável.

Sites que produzam ou veiculem matérias jornalísticas próprias ou de terceiros, inclusive blogs, ficarão ainda submetidos a outros deveres, como comprovar a veracidade da informação prestada, assegurar o direito de resposta e observar meios éticos na obtenção da informação. A proposta proíbe preferências discriminatórias sobre raça, religião, sexo, preferências sexuais, doenças mentais, convicções políticas e condição social.

Segundo o autor do projeto, em uma rede não regulada, há muitos abusos. “O cidadão prejudicado não tem como fazer contato com os responsáveis por sítios que não disponibilizam endereço ou nome dos jornalistas responsáveis pelas matérias veiculadas”, afirma. “Nem mesmo o direito de recurso ao Poder Judiciário é possível, uma vez que a impossibilidade de identificar os responsáveis impede a caracterização da parte a ser acionada”.

Punição

De acordo com o projeto, os responsáveis pelo sítios no Brasil ficarão sujeitos a multa entre R$ 5 mil e R$ 50 mil por cada infração. Nas infrações praticadas por pessoa jurídica, também serão punidos com multa os administradores ou controladores, quando tiverem agido de má-fé.

Tramitação

O PL 7311/10 está apensado ao PL 5403/01, do Senado, que estabelece normas para o registro de informações na internet e o cadastro de provedores. As propostas serão apreciadas por comissão especial e, em seguida, pelo plenário.

Fique por dentro e veja a proposta na íntegra: PL-7311/2010

Comentário - Opinião

Acho este projeto de Lei um absurdo, o deputado Eduardo da Fonte (PP/PE) quer proibir o anonimato na Internet e exigir registro de jornalista pra escrever em blog!? Pode uma coisa dessas!? Inciativas como esta mostram o quanto impera a ignorância e o preconceito entre os parlamentares (jurássicos) quando o assunto é Internet.

Nossos representantes não entendem nada de Tecnologia da Informação e do Conhecimento e fazem projetos de lei completamente confusos e impraticáveis. Deveriam procurar uma consultoria especializada antes de escrever absurdos, como este projeto de lei, que reprime a liberdade de expressão na Web.

Se você, como eu e outros milhões de blogueiros, discorda do deputado Eduardo da Fonte, mande e-mail e tweet para ele pedindo para que desisita ou altere drasticamente o texto deste PL absurdo.

Os políticos teimam nos paradigmas do século passado, que já não servem mais neste século XXI. Eles ainda não entenderam que na Internet não há fronteiras de estado. Este blog, por exemplo, não é hospedado no Brasil, como a lei trataria este caso? A China, país no qual existe a maior censura à Internet criou filtros que monitoram e censuram o conteúdo e todas as conexões com a Internet feitas no país, e isso nós não podemos permitir que aconteça no Brasil!

Prosumers e blogueiros unidos jamais serão vencidos!

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

As cidades perdidas da Amazônia, com Josh Bernstein

Neste documentário do The Histort Channel, Josh Bernstein sai em busca das Cidades Perdidas da Amazônia, ele segue os passos de antigos e novos exploradores na busca de cidades perdidas na região Amazonica. Venha conosco conhecer os exploradores do passado e do presente, que nos levarão até as selvas remotas, para encontrar uma tribo pouco conhecida e indício de uma cidade perdida no interior da Amazônia. Estamos em busca da verdade e não mediremos esforços para encontrá-la!

Em Busca da Verdade - As cidades perdidas da Amazônia

Formato: Série / Documentário
Duração: 45 min.
Idioma: Dublado em Português
Produzido: JWM Productions LCC.
Apresentador: Josh Bernstein

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

MIT apresenta novo sistema de dessalinização portátil

MIT apresenta novo sistema portátil de dessalinização de água movido a energia solar

por Singh Timon, 10/18/10 - tradução: Ronald Sanson Stresser Jr

A versão portátil do sistema criado pelo MIT
Uma equipe do Massachusetts Institute of Technology (MIT), criou um novo sistema de dessalinização de água alimentado por energia solar, que visa fornecer água potável às zonas de desastre e zonas desfavorecidas do Planeta. O novo sistema de dessalinização da água pode ser facilmente embalado, para distribuição em zonas de emergência, e é totalmente alimentado por energia solar, por isso é capaz de funcionar em regiões áridas e remotas, fora da rede de energia elétrica.

Os sistemas de dessalinização exigem muitas vezes uma grande quantidade de energia para funcionar, bem como uma grande infra-estrutura para lhes dar suporte, mas o sistema compacto do MIT é capaz de fazer frente a estas variáveis devido à sua concepção engenhosa. Equipado com painel fotovoltaico o sistema é capaz de gerar energia para a bomba, que por sua vez empurra a água do mar, não potável, através de uma membrana permeável. Uma vez que o sal e outros minerais são removidos, a água pode ser bebida. O sistema ainda possui sensores que permitem a purificação da água, mesmo com pouca incidência de luz solar sobre o painel.

O conceito do sistema
O protótipo apresentado pelo MIT pode supostamente produzir 80 litros de água potável por dia, dependendo das condições meteorológicas. Uma versão maior também está sendo desenvolvida, que custará 8.000 dólares e será capaz de fornecer 1.000 litros de água diariamente. A equipe do projeto também afirmam que duas dúzias, de unidades de dessalinização, poderiam ser transportadas em um único avião de carga C-130, garantindo o fornecimento de água potável para mais de 10.000 pessoas.



O vídeo abaixo é uma sequência de fotos, com lapso de tempo, do sistema operando em um dia parcialmente nublado, em Boston, nos Estados Unidos. A parte superior esquerda mostra o sistema como um todo, no canto superior direito podemos ver o tanque que é preenchido com a água que foi dessalinizada pelo sistema. No gráfico podemos acompanhar as parcelas de radiação solar recebidas pelo sistema ao longo do dia. Vídeo: Dubowsky Steven, Bilton Amy, Kelley Leah

domingo, 17 de outubro de 2010

Alice no País das Maravilhas (1903)

Esta é a versão do primeiro filme produzido na história do conto de Lewis Carroll, o filme foi recentemente restaurado pelo BFI (British Film Institute) a partir de fragmentos severamente danificado. A produção foi rodada 37 anos depois de Lewis Carroll escrever seu romance e apenas oito anos após o nascimento do cinema, a adaptação foi dirigida por Cecil Hepworth e Percy Stow, baseada em ilustrações originais de Sir John Tenniel.

Em uma cena que foi ecoar mais de 100 anos depois, Hepworth aparece no elenco como o Lacaio Frog e sua esposa como a Rainha Vermelha. O papel do gato Cheshire é desempenhado por um animal de estimação da família.

Com duração de apenas 12 minutos (8 dos quais sobrevivem), "Alice no País das Maravilhas" foi o mais longo filme produzido na Inglaterra naquela época. Arquivistas de filmes ingleses conseguiram restaurar cenas originais do filme, tornando possível que o vejamos pela primeira vez mais de 100 anos depois.

Música: "Jill na Caixa", composta e interpretada por Wendy Hiscocks.

Esta restauração teve o suporte e a confiança de Headley Peregrino.

The first-ever film version of Lewis Carroll's tale has recently been restored by the BFI National Archive from severely damaged materials. Made just 37 years after Lewis Carroll wrote his novel and eight years after the birth of cinema, the adaptation was directed by Cecil Hepworth and Percy Stow, and was based on Sir John Tenniel's original illustrations. In an act that was to echo more than 100 years later, Hepworth cast his wife as the Red Queen, and he himself appears as the Frog Footman. Even the Cheshire cat is played by a family pet.

With a running time of just 12 minutes (8 of which survive), 'Alice in Wonderland' was the longest film produced in England at that time. Film archivists have been able to restore the film's original colours for the first time in over 100 years.

Music: 'Jill in the Box', composed and performed by Wendy Hiscocks.

This restoration was supported by The Headley Trust and The Pilgrim Trust.

Para saber mais sobre o filme, por favor, acesse: more info.: http://www.screenonline.org.uk/film/id/974410/

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

l'EF01 O Fórmula 1 não poluente

O I'EF01 na pista de Magny Cours 
Com a onda verde tomando conta do Planeta, a Fórmula 1 está se vendo pressionada a buscar fontes de energia limpa. Esta busca por carros competitivos mas não poluentes parece se direcionar para o motor elétrico, o que seria uma grande revolução nas pistas. Um exemplo desta tendência é o protótipo Formulec EF01, um carro de corrida tracionado por motores elétricos de alta performance.

Exibido no Paris Motor Show, o carro de corrida elétrico é um trabalho de dois anos e meio, tempo usado para conseguir uma performance de Fórmula 3, sem uso de combustíveis poluentes. Se tudo der certo os carros elétricos estarão aptos a participar de corridas já em 2012.

Dois motores Siemens proporcionam ao bólido uma aceleração de 0 a 100 km/h em 3 segundos, com velocidade máxima de 250 km/h e câmbio de apenas duas marchas. As baterias são de lítio-íon, da Saft, e duram entre 20 a 25 minutos. As células de energia ficam escondidas por baixo da carroceria (desenvolvida com a ajuda da equipe Mercedes GP Petronas de Fórmula 1).

A organização Formulec (http://www.formulec.org/) planeja iniciar uma nova categoria Fórmula, que poderia contar com a participação de outros construtores em 2013, uma vez que sejam decididas as especificações de base. Enquanto isso, confira abaixo um vídeo do EF01 em ação no circuito francês de Magny Cours.


Formulec - Premiers tours de roues

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Energia Limpa :: Fusão a Laser



Nova era da investigação com lasers ultra-intensos tem cunho português
Investigadores do IST publicam artigo na Nature Physics
por Carla Sofia Flores

Novo mecanismo pode gerar os impulsos
de luz mais intensos do Universo
Criar um acelerador de partículas de dimensões reduzidas aplicável ao tratamento do cancro ou um instrumento de fusão a laser para gerar energia limpa pode estar "perto" de se tornar real. 

Ainda deverá demorar algumas décadas até que tal aconteça, mas investigadores portugueses do Instituto Superior Técnico (IST) desenvolveram uma técnica para produzir lasers ultra-intensos que poderá abrir portas à concretização dessas realidades.

Um artigo de Frederico Fiúza, Ricardo Fonseca e Luís Oliveira e Silva, do Instituto de Plasmas e Fusão Nuclear (IPFN) do IST, foi publicado recentemente na reconhecida revista científica internacional “Nature Physics” e dá a conhecer este novo mecanismo para a amplificação de luz laser a altas intensidades em plasmas de forma compacta.

Com esta investigação, os cientistas portugueses “elevaram impulsos de luz curtos à potência mais elevada verificada no universo”, explicou, ao "Ciência Hoje", Frederico Fiúza. Desta forma, os investigadores conseguiram o equivalente a concentrar uma potência 1500 vezes superior à capacidade da rede eléctrica dos Estados Unidos num ponto de diâmetro 100 vezes menor do que o de um fio de cabelo.

Neste processo, denominado de amplificação Raman, é usado “um plasma – uma matéria que funciona como se fosse um gás – para fazer a amplificação dos impulsos laser. Um impulso longo dá energia a outro mais curto, através deste meio, gerando um impulso de luz com uma potência muito superior à inicial”, refere o investigador português.

Para se obterem estes resultados foram realizadas as maiores simulações numéricas de larga escala, no estudo deste problema, com recurso a supercomputadores nos Estados Unidos, no Reino Unido e em Lisboa.


Nova era na investigação com lasers ultra-intensos

Frederico Fiúza do IPFN
(Instituto de Plasmas e Fusão Nuclear) do IST
 Este trabalho revela que será possível obter impulsos laser mais intensos do que os que são gerados actualmente nos sistemas convencionais mais avançados.

Segundo Frederico Fiúza, “neste momento, a tecnologia usada para criar impulsos intensos está limitada pela danificação dos mecanismos ópticos, que não suportam a potência dos impulsos. Como o plasma é um meio ionizado, não sofre essa danificação, pelo que será mais fácil e, possivelmente, mais barato construir impulsos laser mais intensos”, abrindo-se assim uma nova era neste campo científico.

Trata-se de uma área que “está na fronteira da ciência” e a ser “investigada nos maiores laboratórios do mundo”, pelo que a sua aplicação prática poderá demorar, “no mínimo, uma década”, adverte o investigador português.

No entanto, o físico adiantou que daqui a uns anos será possível que esta técnica se empregue na construção de “aceleradores de partículas de dimensões reduzidas usados para tratar o cancro” ou em “mecanismos de fusão a laser capazes de gerar energia limpa”.

Esta investigação foi realizada em colaboração com investigadores do Reino Unido no Rutherford Appleton Laboratory e na Universidade de St. Andrews. Frederico Fiúza congratula-se pela publicação deste trabalho na “Nature Physics”, pois “é um importante reconhecimento no sentido de mostrar que em Portugal é possível fazer ciência do melhor nível”.

Fonte: http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=45518&op=all

sábado, 2 de outubro de 2010

Seabird, o celular do futuro

O celular é o dispositivo eletrônico móvel cujas funções e design mais evoluíram nos últimos 10 anos. A Fundação Mozilla decidiu fazer sua aposta e apresentou um modelo conceito do que será a próxima geração de telefones celulares. No vídeo a seguir, ela apresenta o Seabird, um projeto conceitual, ou seja, um protótipo que apresenta características que, na visão dos especialistas, deverão estar em breve disponíveis ao consumidor padrão.

O Seabird aponta para um celular do tamanho de um smartphone, com uma câmera de 8 mp, conexão à internet via redes sem fio e porta USB. Entre as novidades, estão os dois orifícios laterais que projetam um teclado virtual e a tela maximizada do celular na parede. Além disso, o fone de ouvido, acoplado ao aparelho, vira um mouse 3D. Confira: