terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Somos Todos Pinheirinho :: A Greve de Fome do Jornalista Pedro Rios Leão




Pedro Rios, algumas horas após iniciar sua Greve de Fome,
foto tirada por volta das 23h de 29 de janeiro de 2012 (RSSJ - copyleft)
por Zé Max e Ricardo Gomes, em 30/01/12

Domingo que passou é tudo menos um dia comum. Há uma semana, na madrugada, quem pôde ver assistiu, em Pinheirinho, a saudação do governo paulista, e do Estado policial que nos governa, para um 2012 que mal começa e já vem cobrando da militância política muito mais do que indignação de facebook, marchas, comiseração e efêmera revolta.

Não faz um mês e cumpríamos a tola tradição de presentear uns aos outros, dopados de cegueira e morfina, lançando votos de um ano feliz e próspero, como se a felicidade ansiada, a plena felicidade, necessitasse da pobre representação do shopping de plástico e dos ocultos amigos reunidos em saraus de condomínio.

Quantos Pinheirinhos serão necessários para romper com o show de Truman e notar que a vida não é bonita nem bela, muito menos feliz?

Há muito a se fazer politicamente

A greve de fome teve início na noite de ontem. O local? Jardim Botânico, em frente da central de jornalismo da rede Globo. A razão é simples: cobertura que considera criminosa sobre a gravidade de Pinheirinho.

Até aí nenhuma novidade. Nós sabemos a quem nossa mídia representa e a quem ela serve. Mas o novo tempo pede algo novo de nós, uma nova mídia, novos direitos, e um novo jornalismo. Faça você mesmo, seja mídia.

O nome do nosso militante é Pedro Rios Leão — "Caboclo Menino" para os mais chegados do OcupaRio. Na última segunda, Pedro aprontou sua mochila e partiu para São José dos Campos. Viveu e narrou o massacre e a extensão da barbárie, que prossegue.

Se Pinheirinho somos todos nós, Pedro também é Pinheirinho. Algemou-se diante da Globo, numa atitude autônoma e radical — que alguns julgarão inconsequente —, trazendo a política, e a necessária resistência, para mais perto de si, para o seu próprio corpo.

"Para mim, não importa o que vai acontecer. Me importa, sim, o que está acontecendo."

Estivemos com ele

Pedro não precisa de pena, pré-ocupação ou tapinha nas costas. Muito menos de descrença ou o torcer do seu nariz. Tem com ele tudo de que precisa, na precariedade do que somos.

Água, livros, um colchão fino, tinta, cartazes, também a camisa do Flamengo, sua barba por fazer, indignação, muito ódio e a sua loucura. Porque os loucos capazes de achar que podem mudar o mundo são os que, de fato, mudam. (Clique aqui e veja uma entrevista com ele algumas horas após o início do protesto)

Não esqueça Pinheirinho

Se o século passado tem uma lição a nos ensinar, mais do que ser um palácio memorial moral de tudo que foi utopia e barbárie, é que as homenagens, os monumentos de pedra, os tributos, os museus, as efemérides, os cenotáfios e a louvação aos mortos, não são para que lembremos; mas para que esqueçamos.

Pedro, hoje, com seu corpo, roto e gasto, é uma pixação nos muros da rede Globo. Um canto dissonante, um rasgo numa janela de vidro, o açoite de uma tela de van Gogh para uma estética suja ou o deboche da prosa de Rimbaud para uma nova poética. Uma voz que diz a quem passa você não me vê, mas eu estou bem aqui.

Não esqueça. Não esqueça Pinheirinho.

Links para Pinheirinho:

— Canal de vídeos do Pedro http://www.youtube.com/user/pedroriosleao1


— Mil Pinheirinhos contra a comiseração desgraçada, Bruno Cava http://www.quadradodosloucos.com.br/2542/mil-pinheirinhos-contra-a-comiserac­ao-desgracada

— Dez mentiras que Cercam o Pinheirinho, Hugo Albuquerque http://descurvo.blogspot.com/2012/01/dez-mentiras-que-cercam-o-pinhei­rinho.html

— O massacre de Pinheirinho e o Futuro da luta, Idelber Avelar http://revistaforum.com.br/idelberavelar/2012/01/27/o-massacre-de-pinheirinho-e-o-futuro-da-luta/

— Encobrimento de Vídeos do Pinheirinho Leva Ativista a Greve de Fome, Global Voices http://pt.globalvoicesonline.org/2012/01/31/brasil-pinheirinho-greve-fome-videos/

O vídeo de Pedro Rios:
"Eu queria matar a presidenta: depoimentos da guerra civil brasileira em Pinheirinho"



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...