quinta-feira, 7 de junho de 2012

A Tragédia Grega

Será que o povo não vê que se continuar como está, como vai, não vai!?! Em 20 anos podemos estar como a Grécia, que chegou ao extremo de ter um partido de extrema direita, nazista, com representantes eleitos.

A democracia representativa é financiada por bancos, pelo império da mídia, pelas grandes corporações e as mesmas não se preocupam realmente com um desenvolvimento sustentável, querem apenas atrelar suas marcas a um selo verde para lucrar e mais nada. Forma-se assim uma sociedade ilusória.

Mostram um mundinho açucarado que não existe, ao passo que saqueiam a riqueza comum, que é de todos por direito, manipulando a propositadamente frágil e pouco esclarecida opinião pública. Eles sabem que quem manda não são eles e sim o povo, por isso usam das mais diversas e obscuras estratégias para distrair, dominar e manipular as massas.

Sinceramente espero que as pessoas se liguem no movimento e comecem a se interessar por política e pelo destino da nação, do mundo, para não chegarmos ao ponto que chegou a Grécia, com o povo ateando fogo nas ruas. Acorda Brasil!

Que as pessoas acordem antes que a extrema direita, extremamente careta e impregnada com o ranço da burguesia neoliberal, espumante e ensandecida, dê poder a um partido nazista e vejamos cenas absurdas como esta que foi transmitida ao vivo pela TV grega.



Diário da Liberdade: 'Durante um programa televisivo exibido ao vivo, Ilias Kasidiaris, deputado do fascista 'Amanhecer Dourado', lançou um copo de água sobre umha deputada do Syriza e esbofeteu, por três vezes, uma deputada do Partido Comunista.

Enquanto debatiam sobre a convocatória de novas eleições para 17 de junho na Grécia, num programa da televisão privada desse país, o deputado fascista Ilias Kasidiaris, cujo partido experimentou um expetacular aumento nas últimas eleições, atingindo os 6,9% dos votos, atacou primeiro verbal e depois fisicamente duas deputadas, com as quais mantinha uma discussão política.

Apesar de as imagens serem eloqüentes, o dirigente nazi e ex-militar acusou posteriormente o canal televisivo de "manipular as imagens", emaçando-o polas conseqüências que o incidente poderá ter.

Um mandado de prisão foi expedido contra o agressor, cujo partido está a divulgando impunimente um programa e uma postura abertamente nazista, incluindo perseguiçõess contra imigrantes e homossexuais, assim como ameaças contra comunistas.

Neste caso, o agressor é um militar grego que integrou as forças especiais do país. É de setores especialmente reacionários do exército, ligados à ditadura dos generais, que se nutre o partido "Amanhecer Dourado", que aspira a manter umha importante presença no Parlamento depois das eleições de 17 de junho.'

Um comentário:

Anônimo disse...

quanto pior a doença mais amargo o remédio, com certeza a Nova Democracia vai tomar as rédeas após o pleito do próximo dia 17. a Grécia vai dar uma banana para os bancos!