terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

48 frases de Marco Túlio Cícero




Marco Túlio Cícero, em latim Marcus Tullius Cicero (Arpino, 3 de Janeiro de 106 a.C. / Formia, 7 de Dezembro de 43 a.C.), foi um filósofo, orador, escritor, advogado e político romano. Cícero é normalmente visto como sendo uma das mentes mais versáteis da Roma antiga. Foi ele quem apresentou aos Romanos as escolas da filosofia grega e criou um vocabulário filosófico em Latim, distinguindo-se como um linguista, tradutor, e filósofo. 

Um orador impressionante e um advogado de sucesso, Cícero provavelmente pensava que a sua carreira política era a sua maior façanha. Hoje em dia, ele é apreciado principalmente pelo seu humanismo e trabalhos filosóficos e políticos. A sua correspondência, muita da qual é dirigida ao seu amigo Ático, é especialmente influente, introduzindo a arte de cartas refinadas à cultura Europeia. 

Cornelius Nepos, o biógrafo de Ático do século I a.C., comentou que as cartas de Cícero continham tal riqueza de detalhes "sobre as inclinações de homens importantes, as falhas dos generais, e as revoluções no governo" que os seus leitores tinham pouca necessidade de uma história do período. 

Durante a segunda metade caótica do século I a.C., marcada pelas guerras civis e pela ditadura de Júlio César, Cícero patrocinou um retorno ao governo republicano tradicional. Contudo, a sua carreira como estadista foi marcada por inconsistências e uma tendência para mudar a sua posição em resposta a mudanças no clima político. A sua indecisão pode ser atribuída à sua personalidade sensível e impressionável: era propenso a reagir de modo exagerado sempre que havia mudanças políticas e privadas. 

"Oxalá que ele pudesse aguentar a prosperidade com mais auto-controlo e a adversidade com mais firmeza!" escreveu C. Asínio Pólio, um estadista e historiador Romano seu contemporâneo. 



48 frases de Marcus Tullius Cícero

No meio das armas, calam-se as leis. 

Lazer com dignidade. 


O hábito de tudo tolerar pode ser a causa de muitos erros e de muitos perigos. 


Quanto melhor é uma pessoa, mais difícil se torna suspeitar da maldade dos outros. 


Se temos uma biblioteca e um jardim temos tudo. 


As lágrimas secam depressa, especialmente quando se trata das tristezas dos outros. 


Não há nada mais gratificante do que o afeto correspondido, nada mais perfeito do que a reciprocidade de gostos e a troca de atenções. 


A dedicação contínua a um objetivo único consegue frequentemente superar o engenho. 


Não basta adquirir sabedoria; é preciso, além disso, saber utilizá-la. 


Prudência é saber distinguir as coisas desejáveis das que convém evitar. 


Os homens são como os vinhos: a idade azeda os maus e apura os bons. 


A ignorância é a maior enfermidade do género humano. 




Para que possamos ser livres, somos escravos das leis. 


Reconhece-se o amigo certo numa situação incerta. 


Os bens mal adquiridos esvaem-se de mau modo. 


Entendo que os chefes devem reconduzir tudo a este princípio: aqueles que eles governam devem ser tão felizes quanto possível. 


Viver sem amigos não é viver. 


A amizade apenas encontra a sua plena irradiação na maturidade da idade e do espírito. 


É de admirar que um adivinho não ria ao ver outro adivinho. 


Nem chega a ser útil saber o que acontecerá: é muito triste angustiar-se por aquilo que não se pode remediar. 


Um bom amigo é mais digno do que cem familiares. 


Rico é aquele que tem tanto que não deseja mais. 


Nenhuma fortaleza é tão forte que não possa ser tomada sem dinheiro. 




Nas divergências civis, quando os bons valem mais do que os muitos, os cidadãos devem ser pesados, e não contados. 


Tudo tem um começo modesto. 


Para quem aspira ao primeiro lugar, não é indecoroso parar no segundo ou no terceiro.


A lembrança serena de uma dor passada traz um prazer.


O primeiro dever do historiador é não trair a verdade, não calar a verdade, não ser suspeito de parcialidades ou rancores.


Viver feliz não é mais do que viver com honestidade e retidão.


Não nascemos apenas para nós mesmos.


Uma casa sem livros é como um corpo sem alma.


Que as armas cedam à toga, o triunfo militar à glória cívica.


O silêncio deles é uma eloquente afirmação.


O melhor tempero da comida é a fome.


Não há nada de tão absurdo que não saia da boca de algum filósofo.


Ninguém é assim tão velho para não acredite que poderá viver por mais um ano.




Assim como gosto do jovem que tem dentro de si algo do velho, gosto do velho que tem dentro de si algo do jovem: quem segue essa norma poderá ser velho no corpo, mas na alma não o será jamais.


Qualquer pessoa pode errar; mas ninguém que não seja tolo persiste no erro.


Penso que nada é difícil para quem ama.


Nada é perfeito quando encontrado.


Todos acham as suas obras belas.


Nunca estou mais acompanhado do que quando estou sozinho.


O pensamento é livre.


Fica sabendo que és um deus, se é deus aquele que possui força, sentimento e memória que prevê e que domina, modera e faz mover este corpo ao qual está ligado.


Quanto maior são as dificuldades a vencer, maior será a satisfação.


Não há nada que não se consiga com a força de vontade, a bondade e, principalmente, com o amor.


Os livros são o alimento da juventude.


Justiça extrema é injustiça.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...