sábado, 11 de março de 2017

Mês da Mulher: Elizabeth Eckford

Foto: Will Counts
Elizabeth Eckford ignora os gritos dos outros estudantes em seu primeiro dia, integrada em uma escola secundária de Little Rock, em 1957. 

No dia 4 de setembro de 1957, Elizabeth e outros oito estudantes negros tentaram entrar na Little Rock Central High School, reservada apenas para estudantes brancos. 

Uma multidão impediu a entrada, proferindo insultos desclassificantes contra Elizabeth, que foi sozinha por não ter sido informada que os alunos negros viriam em grupo.

Diante do impasse, no dia 24 de setembro de 1957, o presidente, Dwight Eisenhower, tentou convencer o governador Orval Faubus a aceitar as leis federais; mas as negociações fracassaram.

Sem alternativas, para fazer evoluir as negociações, o presidente americano enviou os homens  da Marinha para escoltar os nove alunos negros, para  que eles pudessem entrar na Little Rock Nine Central High School.

Como a maioria dos moradores da cidade estava enfurecido, o governador  radicalizou e decidiu fechar todas as escolas por um ano, em vez de permitir  a mistura entre os estudantes negros e brancos.

Em 1958, Elizabeth Eckford mudou-se para para St. Louis, no Missouri, para  fazer curso de História. Após a faculdade, ela tornou-se a primeira mulher americana afro-descendente, em St. Louis, a trabalhar em um banco.

Nos anos 60, Elizabeth voltou para Little Rock e trabalhou como professora substituta em uma escola pública. Hoje, a Little Rock Central High School abriga um museu que registra os eventos de segregação racial acontecidos e ratifica a sua política contra qualquer discriminação.

Em 1996, sete dos Little Rock Nine, incluindo Elizabeth Eckford, participaram do programa de televisão de Oprah Winfrey, onde  se reencontraram com alguns dos estudantes brancos que apoiaram o racismo naquele lamentável evento.

...
A fotografia  de Will Counts capta as chagas da desagregação racial - em Little Rock e em todo o Sul dos estados Unidos - e registra um momento épico do movimento dos direitos civis.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...