terça-feira, 21 de outubro de 2014

X-37B o avião espaçonave secreto dos EUA

O X-37B regressou à Terra em segurança, na sexta-feira depois de quase dois anos no espaço numa missão secreta.




O avião secreto da Força Aérea norte-amerciana - o X-37B - aterrou em segurança no passado dia 17, na base aérea de Vandenberg, na Califórnia, depois de 22 meses em órbita no espaço.



Esta é a terceira missão desta aeronave e a mais longa até à data. A missão, que teve início em dezembro de 2012, levou o X-37B, que se assemelha a uma nave espacial em miniatura, a orbitar em torno do planeta Terra durante 675 dias, um número sem precedentes. As duas missões anteriores duraram 225 e 469 dias.

A Força Aérea norte-americana mantém em segredo os objetivos e detalhes da missão. Segundo a agência France Presse, que refere a opinião de especialistas, esta pequena máquina de cinco toneladas e 8,9 metros de comprimentos fará parte de um programa de espionagem ultramoderno.
Reuters

X-37B na base de Vandenberg

O secretismo em torno das missões deste avião levantou também especulações várias: umas apontam que o X-37B transportava equipamento de espionagem, outras dizem que o avião pode ser usado para capturar satélites de outras nações ou incapacitar o programa espacial chinês.

Fonte: http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=4190019

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Política :: Cuba, Ferreira Gullar e Chico Buarque



"O Chico Buarque... elogia Cuba, mas não quer morar em lá. No Brasil o Chico publica o livro que quer, faz a poesia que quer, canta a canção que quer, fala mal do governo - um cara que faz tudo isso não vai querer morar num país onde não se faz nada disso, né? Então é mentira. 

É a mesma coisa do esquerdismo. O cara não tem coragem de dizer que Cuba é uma ditadura. Era um sonho maravilhoso e não deu certo. Eu passei a minha vida quase toda sendo comunista, fui preso, mas voltei a pensar e vi que tava errado. 

O propósito de Cuba é o melhor e mais generoso possível: - querer a sociedade justa. Só que tá provado que o caminho não é esse e as pessoas não têm coragem de dizer. As pessoas vivem de mentira, é tudo hipocrisia, uma cretinice... 

Já pensou que não existe mais opinião? Tudo é preconceito. Qualquer opinião que contraria o que está estabelecido é preconceito".

Ferreira Gullar, em entrevista à revista piauiense Revestres, Jan/Fev 2014.

domingo, 19 de outubro de 2014

Ciência :: A Terra não é redonda

A Terra não é oval, não é redonda, nem mesmo arredondada e achatada nos polos.

A Terra é um pedaço de pedra flutuando no espaço ou, mais precisamente, um geóide.

O que é o Geóide?

Em 1828, C.F. Gauss introduziu um modelo aperfeiçoado da figura da Terra, mas o termo geoide foi criado em 1873 por J.F. Listing. O geoide é limitado por uma superfície equipotencial do campo de gravidade da Terra que coincide com o nível médio não perturbado dos mares. Pode-se imaginar a superfície geoidal prolongada através dos continentes. Ela tem um formato ondulatório levemente irregular que acompanha as variações da estrutura de distribuição de massa da Terra.

video


Fonte: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/geodesia/oquee_geoide.shtm

sábado, 18 de outubro de 2014

CITIZENFOUR :: Edward Snowden .Doc

Texto reproduzido do Observatório da Imprensa

Quando vazou documentos que revelavam um gigante programa de espionagem do governo americano, o ex-funcionário da Agência de Segurança Nacional dos EUA Edward Snowden deixou claro que não queria se tornar, ele próprio, protagonista da história. Não foi possível. A curiosidade e o interesse sobre o homem de 29 anos que largou uma vida estável no Havaí para revelar segredos de Estado e se tornar um fugitivo só aumentaram ao longo do último ano.

Snowden acabou conseguindo asilo temporário na Rússia e sua rotina virou alvo de especulação – onde ele vive, se passeia na rua como um cidadão qualquer, se mora sozinho etc. Há alguns meses, o americano concedeu entrevistas a emissoras de TV – uma delas à Rede Globo.

Agora, Snowden tornou-se estrela de um documentário de Laura Poitras, a cineasta que ajudou o jornalista Glenn Greenwald a lidar com o vazamento dos documentos do governo americano. Exibido no Festival de Cinema de Nova York em 10/10, Citizenfour tem estreia prevista para 24/10 nos EUA.

Vida feliz

O filme traz diversas revelações, como a de que existiria um “outro Snowden”, ou seja, outro informante na inteligência dos EUA – este teria um posto mais alto que o de Snowden. Também é revelado que 1,2 milhão de americanos estão em uma lista de vigilância do governo americano – Laura Poitras é uma destas pessoas.

O documentário mostra, ainda, que a namorada de Snowden agora vive com ele em Moscou. “O fato de que ele hoje vive feliz em casa, com a namorada de longa data, a quem ele ama, deveria sepultar a campanha absurda para caracterizar sua vida como horrível e desagradável. Snowden não apenas mudou o modo como o mundo pensa sobre questões políticas profundamente importantes ao desafiar seu mais poderoso governo, como foi capaz de construir uma vida feliz, saudável e plena para si próprio. E se ele pode fazer isso, também podem outros informantes, e é exatamente por isso que foi feito tanto esforço para mostrá-lo de maneira falsa”, escreveu Glenn Greenwald no site The Intercept – fundado por ele e por Laura.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Medicina :: Maconha pode impedir avanço da AIDS

Maconha pode impedir que o vírus HIV se espalhe, diz estudo

Fonte: Terra – Saúde

A maconha tem sido usada há muito tempo como tratamento terapêutico efetivo contra alguns sintomas da Aids, como dores crônicas e perda de peso. No entanto, um estudo da Louisiana State University descobriu que a erva talvez poderia ser capaz de frear que a doença se espalhe ainda mais.

Segundo informações do site The Huffington Post, os cientistas administraram por 17 meses uma dose diária de THC, um ingrediente ativo da maconha, em macacos infectados com uma forma animal do vírus HIV. Ao longo deste período, eles observaram que os prejuízos ao sistema imunológico dos estômagos dos animais, uma das áreas mais comuns do corpo que sofrem com infecções, tinham sido reduzidos.

“Estes resultados revelam novos mecanismos que podem contribuir potencialmente para o controle da doença por meio da cannabis”, afirmou a líder da pesquisa, Dra. Patricia Molina. Ela explica também que enquanto o vírus HIV ganha força se espalhando por meio de infecções que matam as células do sistema imunológico, os primatas que participaram da pesquisa mantiveram altas taxas de células saudáveis ao longo do tratamento.

Estudos anteriores concluíram ainda que macacos infectados com o vírus HIV e tratados com THC tinham maior chance de sobreviver. Em 2012, outra pesquisa pontuou que componentes da maconha podem ser efetivos na luta contra o vírus HIV em pacientes terminais diagnosticados com a doença.

Um oncologista do Reino Unido também divulgou um levantamento no qual diz que a erva pode matar células cancerígenas em pacientes com leucemia. No Califórnia Pacific Medical Center, em São Francisco, nos Estados Unidos, cientistas sugeriram que os componentes da maconha podem também combater outras formas mais agressivas do câncer.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Biologia :: Por que nós envelhecemos?

Cabelo grisalho, perda de memória, rugas e ossos frágeis. Cedo ou tarde, (se tivermos sorte) todos nós ficamos velhos. Ainda assim, os cientistas dizem que não existe uma razão evolucionária para nós envelhecermos. Então por que ficamos velhos?

O processo de envelhecimento

Pesquisadores não concordam entre si sobre quais são as causas do envelhecimento. Alguns dizem que nossos genes estão programados para se deteriorarem, murcharem e morrerem. Outros acreditam que o acúmulo de dano é a raiz da nossa senescência. Cavando mais fundo, muitos acreditam que uma combinação de vários fatores contribui para o envelhecimento.

Dano celular

Por volta de 1882, quando introduzida pelo biólogo August Weismann, a teoria do dano celular basicamente dizia que o corpo sucumbe ao desgaste:

Como os componentes de um carro velho, cedo ou tarde o uso constante faz com que as partes do corpo desgastem, matando o corpo.

Trabalhando sobre essa ideia fundamental, pesquisadores atuais estão explorando aspectos particulares específicos que revelem onde e como esse desgaste ocorre.

Efeitos somáticos ao DNA

Focando na deterioração do DNA no decorrer da vida, de acordo com esta teoria:

Os danos ao DNA ocorrem continuamente nas células… Enquanto a maior parte desses danos são reparados, alguns se acumulam… [e] ocorrem mutações genéticas e se acumulam com o aumento da idade, fazendo com que as células se deteriorem e apresentem mau funcionamento. O dano ao DNA mitocondrial, particularmente, leva à disfunção [onde] os efeitos da idade são resultado do dano à integridade genética das células do corpo.

O DNA mitocondrial (mtDNA) sofre mutações mais rápido do que o DNA no núcleo das células, então o mtDNA causa mais “radicais livres”, que se acredita levarem ao envelhecimento. Uma vez que a mitocôndria (a usina de força das células) trabalha mais quando tem mais combustível (ou seja, comida) disponível, quanto menos o organismo se alimenta, menos radicais livres são produzidos. O resultado disso é que alguns cientistas dizem que a restrição de calorias pode agir como uma fonte da juventude:

Uma dieta com uma restrição severa de calorias (cerca de 30 porcento abaixo do normal, porém acima dos níveis de inanição) pode aumentar o tempo de vida, diminuir as chances de câncer e tornar mais lento o declínio da memória e dos movimentos.

Outros são mais cautelosos sobre a recomendação de uma dieta com restrição de calorias:

Animais em dieta restrita crescem mais lentamente, se reproduzem menos e têm sistemas imunológicos mais frágeis… [porque a] dieta restrita parece colocar o corpo em um modo de sobrevivência, suprimindo o crescimento e o consumo de energia.

Além disso, os detratores ressaltam que só porque “[foram] percebidos aumentos no tempo de vida de ratos, [isso] pode não ser verdade em mamíferos grandes, como os humanos… [porque, diferente de animais pequenos,] mamíferos grandes podem migrar em tempos de fome”.

De qualquer forma, pelo menos um estudo mostrou que pessoas em uma dieta restritiva de calorias vão “ter a insulina e o colesterol do sangue mais baixos e menor risco de aterosclerose”, condições que contribuem para o envelhecimento e a mortalidade.

Reticulação

Outro ramo da teoria do dano celular foca na reticulação, um processo no qual proteínas danificadas e obsoletas, que de outra forma seriam quebradas por enzimas (proteases), são protegidas disso ao fazer ligações inapropriadas, permitindo que elas “fiquem por lá (…) e causem problemas“. Com o passar do tempo:

Um acúmulo de proteínas que passaram por reticulação danifica células e tecidos, deixando mais lentos os processos do corpo…

Esse fenômeno foi identificado em pelo menos um sinal do envelhecimento e está implicado em outro:

A reticulação do colágeno, proteína da pele, por exemplo, se provou ao menos parcialmente responsável pelas rugas e outras mudanças dermatológicas relacionadas à idade [e]… no cristalino dos olhos, também se acredita que tem um papel na formação da catarata que vem com a idade. Pesquisadores especulam que a reticulação das proteínas nas paredes das artérias ou dos sistemas de filtragem dos rins podem ser culpadas por pelo menos alguns casos de aterosclerose.

Codificando os genes

Olhando para os projetos que guiam os organismos, cada uma destas teorias exploram a ideia de que, a nível celular, nós estamos “programados” para a obsolência.

Longevidade programada

Muitos pesquisadores acreditam que “o envelhecimento é o resultado do liga e desliga sequencial de certos genes, com a senescência [velhice] sendo definida como o tempo em que os déficits da idade se manifestam”.

Para apoiar essa teoria, cientistas têm estudado o envelhecimento com a ajuda de Caenorhabditis elegans:

O clássico nematoda de laboratório… [que são] pequenos vermes transparentes… fáceis de manipular geneticamente e com uma vida de apenas duas semanas… provêm uma rápida visão em time-lapse do processo de envelhecimento.

Em 1993, um grupo de pesquisadores descobriu que “C. elegans com uma mutação específica em um único gene vivem duas vezes mais do que as espécies sem [essa mutação. Isso] … leva a uma mudança no pensamento… que [não são muitos genes, mas sim] um único gene pode regular dramaticamente o quanto um organismo vive…”

Este gene, daf-2, é uma proteína muito similar à insulina, nossa proteína receptora e, pelo menos em C. elegans, mostrou em um estudo posterior que é um gene bastante mandão:

O Daf-2 normalmente controla muitos outros genes… por exemplo, em seus estudos de C. elegans, pesquisadores encontraram um grande conjunto de genes que são “ligados” ou “desligados” em vermes que carregavam duas cópias da mutação no daf-2…

Os tipos de genes que são regulados pelo daf-2 incluem os de desenvolvimento, metabolismo e resistência ao estresse. Isso é importante porque “vários genes codificam para proteínas que aumentam o tempo de vida ao agirem como antioxidantes, regulando o metabolismo e exercendo um efeito antibactericida”.

Teoria endócrina

Outros pesquisadores defendem a teoria que genes reguladores da idade carregam “relógios biológicos [que] agem através de hormônios para controlar o ritmo que o envelhecimento [atravessa] o IIS, ou seja, a via de transdução de sinal evolucionária da insulina ou do fator de crescimento semelhante à insulina tipo 1…”

Essa via de transdução de sinal é importante:

O sistema IIS é um sistema antigo e altamente conservado que coordena o crescimento, a diferenciação e o metabolismo, em resposta às mudanças das condições ambientais e na disponibilidade de nutrientes…

Nessa teoria, indivíduos se adaptam a nível celular, em resposta às condições do ambiente. Assim, nutrem os melhores resultados para a continuação das espécies.

Em resposta a condições ambientais rigorosas… [as células se adaptam para produzir] um aumento da resistência e da proteção contra o estresse, a redução de inflamações de nível baixo e o aumento na biogênese mitocondrial [aumento de energia na célula].

Deste modo, em tempos difíceis o tempo de vida do organismo aumenta, pelo menos por tempo suficiente para cumprir a necessidade biológica de reprodução.

Teoria imunológica

A terceira proposta de codificação do gene que se propõe a explicar o envelhecimento diz que “o sistema imunológico é programado para deteriorar com o passar do tempo, o que leva a uma crescente vulnerabilidade a doenças infecciosas e, então, ao envelhecimento e à morte”.

Os defensores dessa teoria observam que “conforme alguém envelhece, anticorpos perdem sua eficácia e poucas das doenças novas podem ser combatidas com eficiência pelo corpo, o que causa estresse celular e, futuramente, a morte”.

Esse último argumento foi questionado por uma pesquisa recente que estudou a mortalidade e a fertilidade em 46 espécies diferentes (incluindo humanos), levando a resultados marcantes:

Embora… a maior parte das 46 espécies possa ser grosseiramente classificada ao longo de um envelhecimento contínuo… [mostrando] uma forte deterioração com a idade, [outras espécies demonstraram] deterioração negativa, com envelhecimento negativo e um aperfeiçoamento com a idade.

Isso significa que algumas espécies: “com o passar dos anos, ao contrário dos humanos, se tornam mais propensas a reproduzir e menos propensas a morrer”.

Na verdade, há tanta diversidade no envelhecimento entre as espécies que, mesmo entre aquelas que envelhecem como nós, há algumas, como o andorinhão-real, que se tornam mais férteis (propensos a reproduzir) conforme se aproximam da morte.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Alerta! :: Umidade Relativa do Ar

Os institutos de meteorologia observam diariamente os níveis de umidade relativa do ar. Seguindo recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), que estabelece que índices inferiores a 60% não são adequados para a saúde humana, por isso devemos sempre observar os níveis de criticidade da umidade do ar, classificados em atenção, alerta e emergência. 

Cabe aos órgãos de saúde pública decretar estados de criticidade de baixa umidade relativa do ar, levando em conta os níveis de atenção, alerta e emergência, conforme as recomendações da OMS.

O que significa umidade relativa do ar?

Significa, em termos simplificados, o quanto de água na forma de vapor existe na atmosfera no momento em relação ao total máximo que poderia existir, na temperatura observada. 

A umidade do ar é mais baixa principalmente no final do inverno e início da primavera, no período da tarde, entre 12 e 16 horas. A umidade fica mais alta.

Sempre que chove devido à evaporação que ocorre posteriormente, Em áreas florestadas ou próximas aos rios ou represa, Quando a temperatura diminui (orvalho).

Problemas decorrentes da baixa umidade do ar:


  • Complicações alérgicas e respiratórias devido ao ressecamento de mucosas;
  • Sangramento pelo nariz;
  • Ressecamento da pele;
  • Irritação dos olhos;
  • Eletricidade estática nas pessoas e em equipamentos eletrônicos;
  • Aumento do potencial de incêndios em pastagens e florestas.




Escala psicrométrica – classificação dos estados de criticidade:

Entre 21 e 30% - Estado de Atenção

Cuidados a serem tomados:

Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11 e 15 horas;
Umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, molhamento de jardins, etc.;
Sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol, em áreas vegetadas, etc.;
Consumir água à vontade.

Entre 12 e 20% - Estado de Alerta

Cuidados a serem tomados:

Observar as recomendações do estado de atenção;
Suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10 e 16 horas;
Evitar aglomerações em ambientes fechados;
Usar soro fisiológico para olhos e narinas.

Abaixo de 12% - Estado de Emergência

Cuidados a serem tomados:

Observar as recomendações para os estados de atenção e de alerta;
Determinar a interrupção de qualquer atividade ao ar livre entre 10 e 16 horas como aulas de educação física, coleta de lixo, entrega de correspondência, etc.;
Determinar a suspensão de atividades que exijam aglomerações de pessoas em recintos fechados como aulas, cinemas, etc., entre 10 e 16 horas;
Durante as tardes, manter com umidade os ambientes internos, principalmente quarto de crianças, hospitais, etc.

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Tecnologia :: Protótipo de tela flexível da LG

Esse protótipo tem 18 polegadas, e pode ser dobrada para frente e para trás sem alterar a qualidade da imagem e tem resolução de 1200 x 810 pixels. A LG quer trazer essa tecnologia em até 3 anos. 

Para alcançar essa curvatura, a LG substituiu o plástico que fica na traseira da tela por um filme de poliamida - que também ajudou a diminuir a espessura do painel.

"Estamos confiantes de que, até 2017, vamos desenvolver com sucesso um painel OLED Ultra HD flexível e transparente com mais de 60 polegadas, que terá mais de 40% de transparência e um raio de curvatura de 100r", escreveu In-Byung Kang, um dos vice-presidentes da LG.


quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Valetões, valentonas e o Bullying

O Bullying é exercido por um ou mais indivíduos, causando dor e angústia, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa.



Bullying é um termo da língua inglesa (bully = “valentão”) que se refere a todas as formas de atitudes agressivas, verbais ou físicas, intencionais e repetitivas, que ocorrem sem motivação evidente e são exercidas por um ou mais indivíduos, causando dor e angústia, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa sem ter a possibilidade ou capacidade de se defender, sendo realizadas dentro de uma relação desigual de forças ou poder.

O bullying se divide em duas categorias: 

a) bullying direto, que é a forma mais comum entre os agressores masculinos. 

b) bullying indireto, sendo essa a forma mais comum entre mulheres e crianças, tendo como característica o isolamento social da vítima. Em geral, a vítima teme o(a) agressor(a) em razão das ameaças ou mesmo a concretização da violência, física ou sexual, ou a perda dos meios de subsistência.

O bullying é um problema mundial, podendo ocorrer em praticamente qualquer contexto no qual as pessoas interajam, tais como escola, faculdade/universidade, família, mas pode ocorrer também no local de trabalho e entre vizinhos. Há uma tendência de as escolas não admitirem a ocorrência do bullying entre seus alunos; ou desconhecem o problema ou se negam a enfrentá-lo. Esse tipo de agressão geralmente ocorre em áreas onde a presença ou supervisão de pessoas adultas é mínima ou inexistente. Estão inclusos no bullying os apelidos pejorativos criados para humilhar os colegas.

As pessoas que testemunham o bullying, na grande maioria, alunos, convivem com a violência e se silenciam em razão de temerem se tornar as “próximas vítimas” do agressor. No espaço escolar, quando não ocorre uma efetiva intervenção contra o bullying, o ambiente fica contaminado e os alunos, sem exceção, são afetados negativamente, experimentando sentimentos de medo e ansiedade.

As crianças ou adolescentes que sofrem bullying podem se tornar adultos com sentimentos negativos e baixa autoestima. Tendem a adquirir sérios problemas de relacionamento, podendo, inclusive, contrair comportamento agressivo. Em casos extremos, a vítima poderá tentar ou cometer suicídio.

O(s) autor(es) das agressões geralmente são pessoas que têm pouca empatia, pertencentes à famílias desestruturadas, em que o relacionamento afetivo entre seus membros tende a ser escasso ou precário. Por outro lado, o alvo dos agressores geralmente são pessoas pouco sociáveis, com baixa capacidade de reação ou de fazer cessar os atos prejudiciais contra si e possuem forte sentimento de insegurança, o que os impede de solicitar ajuda.

No Brasil, uma pesquisa realizada em 2010 com alunos de escolas públicas e particulares revelou que as humilhações típicas do bullying são comuns em alunos da 5ª e 6ª séries. As três cidades brasileiras com maior incidência dessa prática são: Brasília, Belo Horizonte e Curitiba.

Os atos de bullying ferem princípios constitucionais – respeito à dignidade da pessoa humana – e ferem o Código Civil, que determina que todo ato ilícito que cause dano a outrem gera o dever de indenizar. O responsável pelo ato de bullying pode também ser enquadrado no Código de Defesa do Consumidor, tendo em vista que as escolas prestam serviço aos consumidores e são responsáveis por atos de bullying que ocorram dentro do estabelecimento de ensino/trabalho.

por:
Orson Camargo
Graduado em Sociologia e Política pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo – FESPSP
Mestre em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Redes Sociais :: 8 motivos pra deletar o Facebook

Oito motivos para deletar a conta do Facebook (mas nunca deletamos)




1. A pessoa postou uma foto no Facebook. Minha amiga, distraída e despretensiosamente, “curtiu” a foto. Sem querer, a pessoa deletou a foto. Posta de novo. E escreve para minha amiga: “Oi, fulana, tudo bem? Deletei sem querer aquela foto que você tinha curtido. Será que você poderia curtir de novo, por favor?


2. A pessoa adiciona todo mundo que vê pela frente no Facebook. Atinge a capacidade máxima de amigos. Cria um segundo perfil, com os avisos, em letras garrafais: MEU OUTRO PERFIL ESTOUROU A CAPACIDADE MÁXIMA DE AMIGOS! CRIEI ESTE NOVO PERFIL. ME ADICIONE POR AQUI TAMBÉM. Quer que estoure de novo e tenha que criar um terceiro perfil


3. Eu era amiga da mulher, que era amiga de um cara, que namorava a menina. Num belo dia, os quatro se reuniram, numa mesa onde havia outros tantos. Facebooks foram adicionados, sabe-se lá por quê. Uns dois anos depois, meio esquecida de quem era a menina, eu a deletei. No mesmo dia, ela veio tirar satisfações, chateadíssima: “O que eu te fiz pra você me deletar do seu Facebook?????


4. A pessoa deixa o perfil inteiro aberto no Facebook. Em 5 minutos de fuçação, é possível que qualquer um saiba onde ela mora, quantos filhos têm, onde eles estudam. Faço um post usando a pessoa de desexemplo. Mando uma mensagem para a pessoa, alertando para o perigo. E ela ignora e mantém tudo aberto.


5. A pessoa, que você mal conhece, fica te cutucando no Facebook. Manda mil mensagens a cada vez que está online. Recomenda “amigos” que você tampouco conhece. Fica brava se você não responde na hora. Outra fica te marcando em vídeos ou textos que nada têm a ver com você, junto a outras centenas de pessoas marcadas, que você tem que ocultar de sua linha do tempo e “(desfazer) seguir”, se não quiser ser “convocado” a todo instante.


6. Fulano entra no Facebook pra dar “bom dia a todos”. Não raro, acompanhado de fotos de cachorrinhos fofos ou mensagens da Bíblia. Beltrano entra no Facebook pra avisar: “Estou no dentista”. E o quico? A outra manda foto de shortinho e avisa: “Vou malhar!” E o quico? E tem as pessoas que entram para lançar indiretas sobre outras, que ninguém mais vai entender (e talvez nem o próprio alvo). Não conhece o e-mail?


7. Sujeito avisa: “Vou bloquear todo mundo que postar sobre isso-isso-e-aquilo. Não aguento mais!” Por que não bloqueia, simples e silenciosamente?


8. Convites para aplicativos. Convites para jogos. Convites para eventos. No auge das manifestações, oito convites, de pessoas diferentes, para 15 protestos diferentes ou repetidos.


Particularmente acho o Facebook excelente pra reencontrar gente, manter contatos que não falamos por telefone ou presencialmente no dia-a-dia, falar com quem mora longe... agora, no mais é uma rede de fofoca, intriga, responsável hoje por divórcios, veículo que permite se espalhar calúnia e difamação. 

Por que não deleto? Justamente pra manter contatos que não tenho acesso telefônico ou pessoas que moram longe. Nem tenho a grande maioria dos meus parentes e amigos(as) adicionados ao meu perfil. Além do mais, cuidado, Facebook vicia!