domingo, 30 de agosto de 2015

Cérebro humano é cultivado em laboratório


Cientistas criam cérebro humano em laboratório pela primeira vez


Um grupo de pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio, nos EUA, afirma ter chegado ao cérebro mais completo já cultivado em um laboratório. Ele possui 99% das células de um cérebro humano adulto, embora tenha o tamanho do encéfalo de um feto de cinco semanas e seja totalmente desprovido de raciocínio e consciência. 

Esse modelo anatomicamente funcional poderá servir como banco de testes para a pesquisa de novos fármacos, o que revolucionaria o estudo de doenças neurológicas, como o Alzheimer e o Parkinson. Até agora, o cultivo de cérebros humanos tinha gerado apenas pequenas organelas de tecido nervoso, sem as funções de um cérebro completo. 

No entanto, a Universidade Estadual de Ohio conseguiu criar um e, apesar de não ter revelado todos os detalhes do procedimento, acredita-se que ele teria sido concebido de células-tronco pluripotentes, extraídas do tecido cutâneo. Isso implicaria um horizonte imenso de possibilidades, já que um paciente poderia doar células para o cultivo de um modelo do seu próprio cérebro e, dessa forma, tratar doenças de modo completamente personalizado. 

Fonte: Gizmodo

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Mito ou Verdade? A ciência comprova, ou não...

A troca de informações entre viajantes pelo mundo permitiu a proliferação de um grande número de lendas e curiosidades durante séculos. Algumas histórias são relatos pseudocientíficos que quase todos nós já escutamos alguma vez. Algumas crenças foram confirmadas ou negadas pela ciência posteriormente. Saiba o que é verdade ou mito sobre as pirâmides egípcias, a muralha da China, o sentido da água das descargas e outros assuntos. 



A Grande Muralha China é a única construção visível do espaço 
A partir da órbita terrestre baixa, a 400 km de altura, onde está, por exemplo, a Estação Espacial Internacional, muitas estruturas são visíveis. Mas, do espaço sideral, isso muda: o mito da muralha foi derrubado em 2003, quando o primeiro astronauta chinês, Yang Liwei, confessou que não conseguia vê-la de onde estava. 

A água da descarga gira em sentidos opostos nos dois hemisférios 
Diz-se que, quando é acionada a descarga do vaso sanitário, a água gira em sentido horário no hemisfério sul e no sentido anti-horário no norte. E isso é verdade: deve-se à chamada força de Coriolis, uma consequência da rotação da Terra, que é oposta nos hemisférios. O mesmo acontece com os tornados, que giram em diferentes sentidos no norte e no sul. 

É impossível que as pirâmides do Egito tenham sido construídas por seres humanos 
Afirma-se que a construção das pirâmides, mobilizando blocos de pedra de mais de uma tonelada por quase mil quilômetros, é uma tarefa impossível com a tecnologia de 4.500 anos atrás. Entretanto, em abril do ano passado, pesquisadores da Universidade de Amsterdã demonstraram que é possível mover esses blocos em trenós sobre a areia, desde que estejam úmidos. 

Alguns japoneses sofrem uma doença mental ao visitar Paris 
Em 2004, uma revista francesa de psiquiatria compilou 63 casos de turistas japoneses que deram entrada no Hospital Sainte-Anne desde 1988, sofrendo do que o psiquiatra japonês Hiroaki Ota chamou de Síndrome de Paris, uma forma grave de choque cultural. Os sintomas incluem ansiedade, alucinações, paranoia ou psicose, acompanhados de palpitações, tontura e dificuldades respiratórias. Aproximadamente 10 turistas japoneses são enviados, anualmente, de volta ao seu país, e a Embaixada Japonesa em Paris oferece uma linha telefônica disponível 24h por dia. 

Crédito da foto: Yuri Yavnik/Shutterstock

domingo, 23 de agosto de 2015

Laser japonês poderia ser capaz de explodir a Terra

Parece até coisa de ficção cientifica, tipo a "Estrela da Morte" de "Guerra na Estrelas"




Cientistas da Universidade de Osaka, no Japão, dispararam o LFEX, o laser mais poderoso já criado até o momento e que dificilmente será superado em um futuro próximo, uma vez que sua potência é de nada menos que 2 pentawatts. Segundo o Centro de Lasers Pulsados da Universidade de Salamanca, um pentawatt (PW) é 10 elevado a 15 watts, o que é a mesma coisa que mil terawatts ou 1 quatrilhão (1.000.000.000.000.000) de watts. Um só pentawatt equivale a 30 mil vezes a demanda média de energia elétrica de toda a Espanha. 

De acordo com seus criadores, a energia concentrada do laser equivale a mil vezes o consumo elétrico mundial. O disparo durou apenas um picossegundo (um trilionésimo de segundo), e por isso foi totalmente seguro. O objetivo do experimento é melhorar as técnicas de projeção a laser, e o próximo objetivo dos pesquisadores do LFEX é elevar a potência a 10 pentawatts. 

Embora o avanço tecnológico seja extraordinário, alguns cientistas mostraram preocupação com relação ao fato de o laser poder ser utilizado para o desenvolvimento de armas destrutivas. O pesquisador da Universidade de Illinois Julio Soares afirmou que uma potência dessa magnitude “seria capaz de explodir o planeta”. 

Fontes: Gizmodo e RT
Crédito da foto: Michal Vitek/Shutterstock

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Ciência :: América Latina pode passar por dilúvio em 35 anos

Ciência afirma: América Latina passará por grande dilúvio em menos de 35 anos



Dentro dos próximos 35 anos, os territórios mais povoados do mundo poderão acabar inundados pelo aumento do nível do mar, segundo advertem cientistas russos. O vice-diretor do Instituto de Pesquisa Científica do Ártico e da Antártida, Alexánder Danílov, afirma que o problema mais grave é determinado pela mudança drástica da temperatura mundial. 

“Os cálculos sugerem que a temperatura se estabilizará rapidamente, mas que o nível do oceano mundial continuará crescendo por vários séculos”, acrescenta Danílov. 

Os territórios afetados serão a América Latina, Europa, Estados Unidos e Canadá, onde vive a maior parte da população mundial, mobilizando cerca de 150 milhões de pessoas em busca de refúgio. 

Até 2050, o nível dos oceanos poderá aumentar cinco metros, trazendo consequências catastróficas. “Esses cinco metros de crescimento do oceano são um sinal muito sério. Na realidade, os grandes territórios baixos, onde vive a maior parte da população do planeta, estarão em zonas de inundação”, afirma Natalia Riazánova, a responsável pelo Laboratório de Geoecologia do Instituto Estadual de Relações Internacionais de Moscou. 

Enquanto isso, o último relatório da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA afirma que o ano de 2014 registrou recordes de temperaturas na superfície terrestre. Em pelo menos 20 países, foi o ano mais quente da história já registrado, chegando às mais altas concentrações de gases do efeito estufa. 

Fonte: RT   |  Crédito da foto: Nomad_Soul/Shutterstock  |  Reprodução de: History

sábado, 1 de agosto de 2015

Cristais vão permitir respirar embaixo d`água

Substância recém criada poderá nos permitir respirar embaixo d'água


Explorar o mundo subaquático sem usar tubos de oxigênio até hoje era algo que acontecia apenas em histórias em quadrinhos. Mas uma nova invenção de cientistas da Dinamarca pode fazer com que seja possível respirar embaixo d'água.

Uma quantidade relativamente pequena da substância, apelidada de “Cristal do Aquaman”, poderia ser suficiente para uma pessoa mergulhar sem se afogar. 

O material tem a capacidade de absorver oxigênio da água, o que tornaria obsoletos os atuais equipamentos de mergulho.

A substância, que usa cobalto em sua estrutura molecular, é capaz de armazenar uma quantidade muito maior de oxigênio do que os cilindros de mergulhação. 

Segundo a cientista Christine McKenzie, da Universidade de Syddansk, bastariam alguns grãos do cristal para um mergulhador respirar embaixo d´água com sucesso. Os cristais também poderiam ser úteis para pacientes de câncer de pulmão que dependem de tanques de respiração.

Fontes: Exame e The Independent

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Egoísmo... (uso desumano dos smartphones)

Egoísmo...

Um alerta importante!http://bit.ly/fisiobrasilprecisa

Posted by Revista FisioBrasil on Terça, 21 de julho de 2015

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Por quê a vida na Terra pode acabar em 100 anos?

Muita atenção! Em 100 anos a Terra pode se tornar um local inóspito ao ser humano.




Em um artigo publicado pela agência Reuters, o escritor David Auerbach resgatou uma teoria do microbiólogo australiano Frank Fenner (ganhador do Prêmio Mundial de Ciências Albert Einstein e da Medalha da Organização Mundial da Saúde por seu trabalho na erradicação da varíola). Ele afirmou que o nosso planeta se tornará absolutamente inóspito para muitas espécies (entre elas, a humana) em menos de um século e entrará em colapso no ano de 2100.

As causas? A superpopulação, a destruição do meio ambiente e as mudanças climáticas.

De acordo com o cientista, o mal já foi feito e é irreversível, já que não haverá nenhuma transformação radical ou estratégia que permita reverter o rumo de destruição do planeta provocado pela industrialização. A partir de sua perspectiva fatalista, o momento atual mostraria os primeiros efeitos do aquecimento global; em poucas décadas, eles causariam o esgotamento dos recursos naturais, o que, somado a um crescimento demográfico esmagador, desencadearia em guerras por alimentos que acabariam com a nossa espécie.

Fontes: Reuters,  MSN Noticias
Crédito da Imagem: Jackal Yu/Shutterstock.com

terça-feira, 14 de julho de 2015

Magnetismo, a energia do futuro

Em física e demais ciências naturais, magnetismo é a denominação associada ao fenômeno ou conjunto de fenômenos relacionados à atração ou repulsão observada entre determinados objetos materiais - particularmente intensas aos sentidos nos materiais ditos ímãs ou nos materiais ditos ferromagnéticos - e ainda, em perspectiva moderna, entre tais materiais e condutores de correntes elétricas - especificamente entre tais materiais e portadores de carga elétrica em movimento - ou ainda a uma das parcelas da interação total (Força de Lorentz) que estabelecem entre si os portadores de carga elétrica quando em movimento - explicitamente a parcela que mostra-se nula na ausência de movimento de um dos dois, ou de ambos, no referencial adotado.


Vou tentar com as minhas sogras!
Será que funciona com sogra?
Posted by Revista FisioBrasil on Sexta, 3 de julho de 2015

terça-feira, 30 de junho de 2015

Verdade e mito por trás do número 666

O número 666 é perigoso?

Descubra o que está por trás do famoso "número da Besta" e a verdade sobre a implantação do microchip em seres humanos



Muitos cristãos, inclusive católicos, estão apavorados com a possibilidade de que, em breve, os governos de todo o mundo obriguem os cidadãos a usar microchips sob a pele. Protestantes neopentecostais, sempre “ungidos” com aquele "pudê" de correta interpretação da Bíblia (aham…) estão garantindo que os chips implantados sob a pele são a concretização dessa profecia do Apocalipse:

"Conseguiu que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, tivessem um sinal na mão direita e na fronte, e que ninguém pudesse comprar ou vender, se não fosse marcado com o nome da Fera, ou o número do seu nome.

Eis aqui a sabedoria! Quem tiver inteligência, calcule o número da Fera, porque é número de um homem, e esse número é seiscentos e sessenta e seis." 
(Apo 13,16-18)

Vejam a matéria que a TV da Igreja Universal do Reino de Deus preparou sobre o assunto (filme B de terror perde):



Depois dessa dose cavalar e quase suicida de exegese bíblica destrambelhada – ou melhor, de exeJEGUE bíblica –, vamos aos fatos. É possível que, no futuro, todos os cidadãos tenham que usar microchips sob a pele? Sim, é possível. Será algo bom? Será algo ruim? Não sabemos. Por enquanto, como disse Dom Estêvão Bettencourt,do ponto de vista religioso só podemos dizer que o uso dessa tecnologia é algo neutro (Fonte: Revista P&R, Nº 486 – Ano 2002 – p. 496).

Os profetas histéricos anti-chip argumentam que essa tecnologia seria usada por um governo mundial para controlar a vida das pessoas. Isso é bem provável, mas… Meninos, vocês estavam onde quando estourou o escândalo WikiLeaks? Em Marte? Os governos e empresas já têm amplo acesso a cada passo de seus cidadãos e consumidores, pois quase tudo o que fazemos é registrado em nossos computadores pessoais (PCs, smatphones, tablets etc.) e ligações telefônicas. Isso sem falar nas câmeras espalhadas em quase todos os ambientes que frequentamos.

O chip sob a pele, se for implantado em uma escala global, vai somente intensificar uma realidade já bastante ampla: temos muito pouca privacidade e nossos passos são quase todos monitorados e registrados por governos e empresas. Isso é bizarro e preocupante? Sim. Poderá trazer muitos males? Talvez, o tempo dirá. E a Igreja certamente nos alertará, caso necessário.

Mas que fique claro: ninguém será condenado por aderir a um sistema de identificação eletrônico. Podemos ser condenados, isso sim, por aderir a valores e ideologias anticristãs. Isso sim é a verdadeira Marca da Besta, a marca da mundanidade.

A marca da besta dos tempos de João

Os estudiosos do Apocalipse concordam que o número 666 se refere a Nero César, imperador que iniciou uma terrível perseguição contra os cristãos. Sua maldade era tamanha que os cristãos começaram a chama-lo de “besta”. Essa explicação é bastante plausível, pois São João deixa claro que o número da besta é “número de um homem”.

Escrevendo o nome de Nero em letras hebraicas, temos:

N       R      W      N             Q      S      R

50    200     6      50            100   60    200   =  666

Nos tempos do Apóstolo João, os cristãos iam ao mercado, e era constrangedor – e até mesmo perigoso – não ofertar algumas pedras de incenso a alguma das muitas esculturas de deuses pagãos. Se um comerciante cristão tinha uma venda, as pessoas estranhavam o fato de não haver nenhuma imagem de ídolo ali. Tais esculturas estavam presentes em toda a parte, e os cristãos despertavam desconfiança e hostilidades por não prestarem culto a elas.

Portanto, como diz o Apocalipse, as atividades de compra e venda dos cristãos ficavam comprometidas por sua fidelidade ao Evangelho.

Com a desculpa de proteger suas famílias, muitos cristãos começaram a fingir que adoravam os falsos deuses, para evitar problemas. Alguns eram funcionários públicos, e não queriam perder seus cargos e seu prestígio. Muito provavelmente, pensavam consigo mesmos: “Não adoro esses falsos deuses, mas tenho que ceder em algo, para poder sobreviver. Mas em meu coração continuo adorando só a Jesus”. Porém, seu testemunho de idolatria e traição estava dado diante do mundo.

Se o 666 é o número de um homem – representante de um grande poder (no caso, o Império Romano) – receber a marca da besta significa se curvar à idolatria imposta por esse homem, traindo, assim, os valores de sua fé.

Receber a marca da besta, portanto, é adotar os pensamentos da Besta, a sua ideologia (marca na fronte) e praticar as obras que a besta mandar (marca na mão). Não tem nada a ver com fazer tatuagem na mão ou na testa, ou implantar ali um chip.

A marca da besta nos dias de hoje

O Apocalipse, bem diferente do que muitos pensam, não é um livro que fala unicamente sobre o Fim dos Tempos: ele comunica uma mensagem que é sempre atual, pois traz à tona a realidade de perseguição e sofrimento vivida pelos cristãos em todas as épocas.

Tal perseguição se intensifica e se mostra mais feroz de tempos em tempos. Todo poder e tirania que se levanta para tentar aniquilar o povo cristão é uma nova Besta do Apocalipse, assim como Nero o foi.

Em países dominados por ditaduras comunistas e em muitos países de maioria muçulmana vemos correr o sangue dos mártires, sem cessar. No Ocidente a perseguição também é duríssima, mas não fere nem mata o corpo, é pior: ataca e mata a alma. Pela imposição ideológica que se infiltra na nossa cultura, na mídia e nas instituições educacionais, os cristãos sofrem grande pressão para negar Jesus Cristo, pela aceitação dos valores que Jesus e Sua Igreja condenam.

Também a ONU tem feito o seu papel de Anticristo: promove a sexualização infantil, o aborto, a anticoncepção, a aceitação social do casamento gay e a ideologia de gênero. Uma ex-funcionária da ONU, Amparo Medina, já veio a público denunciar que seu trabalho era minar a fé católica e implantar a cultura de anticoncepção e o aborto em todos os países. Ora, quem concorda ou colabora com essa agenda anticristã nada mais faz do que receber em si a Marca da Besta.

Assim age, nos dias de hoje, uma multidão de cristãos: frequentam a Igreja, praticam suas devoções, mas no mundo agem como os pagãos. É o tipo de gente que tem medo de perder o emprego, de ser excluído pelos amigos ou sofrer algum prejuízo por causa de sua fé. E abraçam as ideias do mundo, o espírito do mundo, achando que pode se salvar caminhando em cima do muro. Iludidos! Adoradores da Besta!

A oposição à ideia da implantação universal de microchips sob a pele é bastante válida e razoável. O que não dá é pra cair em delírio protestante e dizer que o chip é a marca da besta.

Fiquem atentos, pois esse alarmismo todo só serve para nos distrair e nos desviar do que deve ser o nosso foco: a nossa conversão diária, a nossa luta contra os nossos pecados, dia após dia. As famílias estão se desfazendo, a castidade é rara, a heresia invade nossos templos, o relativismo impera, a fé cristã esmorece na Europa, o martírio ceifa os cristãos do Oriente… E o povo ainda acha que a ameaça à nossa salvação é um chip?