Translate

sábado, 14 de julho de 2018

US$ 200.000 por uma viagem espacial com a Blue Origin?




US$ 200.000 por uma viagem espacial? A Blue Origin diz que o preço ainda não foi seriamente discutido - por GeekWire*

A concepção artística mostra um passageiro olhando pela janela da espaçonave suborbital New Shepard, da Blue Origin.
(Ilustração: Blue Origin)

O empreendimento espacial do bilionário da Amazon, Jeff Bezos, a Blue Origin, está minimizando as notícias de que uma viagem espacial suborbital, em seu foguete New Shepard, pode custar entre 200 mil e 300 mil dólares.

"Nós não definimos os preços dos tickets e não tivemos nenhuma discussão séria dentro da Blue sobre esse tópico", disse a Blue Origin em um comunicado enviado por e-mail. "Vamos começar a vender os tickets algum tempo depois de nossos primeiros voos humanos e estamos focados no desenvolvimento do New Shepard".

A Blue Origin fez oito vôos de teste da espaçonave New Shepard, que consiste em um booster reutilizável que retorna numa aterrissagem e uma cápsula para tripulação que flutua de volta pendurada num pára-quedas (veja o vídeo no final da postagem).

Futuros testes de vôo, atingindo até 100 quilômetros, o limite internacionalmente reconhecido do espaço, são esperados para os próximos meses. O CEO da Blue Origin, Bob Smith, disse ao GeekWire em abril que a empresa pretende começar a voar com pessoas até o final deste ano.

No entanto essas pessoas não serão clientes comerciais.

"Vamos voar com astronautas da Blue Origin antes de voarmos com passageiros comerciais e não fizemos nenhum trabalho real na seleção de passageiros ou no processo de venda de tickets", disse a empresa.


A Blue Origin, no entanto, oferece uma lista de notificação por e-mail para possíveis passageiros, e recentemente anunciou uma vaga de gerente para experiências com astronautas. (O anúncio foi removido há pouco tempo, o que pode significar que o cargo foi preenchido. Ou não.)

A empresa tem ex-astronautas da NASA em sua equipe e, em conversas privadas, eles costumam dizer que adorariam ter sucesso em voar na New Shepard.

Também houve rumores de que os funcionários da Blue Origin teriam uma chance antecipada de voar. No ano passado, um funcionário recém-contratado chegou a ponto de dizer a um repórter de jornal que havia uma loteria para assentos da New Shepard. (A empresa ridicularizou esse relato).

A reportagem da Reuters, alegando que o preço de um vôo pode custar entre 200 e 300 mil dólares, foi atribuída a dois funcionários da Blue Origin que teriam conhecimento da planilha de preços. Pelo custo, esses números estão na mesma faixa do preço anunciada pela Virgin Galactic, que também está testando uma espaçonave suborbital para vôos com passageiros.

Não é fora do âmbito da possibilidade que o preço futuro seja um tópico de conversas na sede da Blue Origin, em Kent, Washington, especialmente se agora houver um gerente de experiência com astronautas no caso. Mas a declaração de hoje sugere que é muito cedo para assinar um cheque.

"Vamos voar com passageiros quando estivermos prontos", disse a Blue Origin. “Temos um cronograma de testes de vôo e os cronogramas desse tipo sempre têm incertezas e contingências. Qualquer pessoa que preveja datas estará adivinhando”.

____
Fonte: artigo escrito por Alan Boyle para o site GeekWire | $200,000 for a trip to space? Blue Origin says price hasn’t been seriously discussed (tradução livre) - Imagem: Blue Origin (divulgação)

quarta-feira, 11 de julho de 2018

A pior tempestade solar de todos os tempos




por Space.com *

Em 2 de setembro de 1859, uma incrível tempestade de partículas carregadas enviadas pelo sol bateu na atmosfera da Terra, dominou-a e causou estragos no solo. Os fios de telégrafo, o material de alta tecnologia da época, entraram em curto-circuito repentinamente nos Estados Unidos e na Europa, provocando incêndios generalizados. A aurora boreal, normalmente visível apenas nas regiões polares, era vista tão ao sul quanto Cuba e Havaí.

O campo magnético da Terra normalmente protege a superfície do planeta de algumas tempestades. Em 1859, as defesas do planeta estavam totalmente sobrecarregadas. Durante a última década, tempestades semelhantes, mas menos poderosas, também se espalharam, dando aos cientistas uma visão do que eventualmente acontecerá novamente.

A perspectiva não é rósea

A tempestade solar de 1859 foi três vezes mais poderosa do que uma que cortou a energia de toda uma província canadense em 1989. Especialistas dizem que, se acontecesse hoje - e poderia - o resultado poderia ser impensável.

Se uma tempestade tão grave ocorrer hoje, poderia causar até US$ 2 trilhões em danos iniciais por incapacitar as comunicações na Terra e alimentar o caos entre os moradores e até governos em um cenário que exigiria de quatro a dez anos para recuperação, segundo um relatório da Academia Nacional de Ciências. Em comparação, o furacão Katrina infligiu algo entre US$ 80 bilhões e US$ 125 bilhões em danos.

A boa notícia é que os astrônomos sabem com o que estão lidando um pouco mais hoje em dia e têm a capacidade de prever tempestades solares, com a ajuda de naves espaciais que observam o sol. 

As tempestades se originam - ainda em grande parte imprevisivelmente - de manchas solares. Uma vez que as manchas entrem em erupção, uma onda inicial de radiação atinge a Terra em apenas alguns minutos. As piores erupções desencadeiam outra nuvem de partículas carregadas que se projetam para fora do sol e levam de 18 a 36 horas para chegar até nós; elas podem ser observadas e avaliadas no caminho, permitindo previsões relativamente precisas do tempo de chegada e potência.

Avisos antecipados permitem que as principais estações de comutação da rede elétrica sejam desligadas para proteção. Satélites que poderiam ser eliminados por um curto-circuito são colocados no modo de suspensão.

Temos que agradecer a tempestade de 1859 por inaugurar a era da previsão de tempestades solares.

"A causa de tudo isso [em 1859] foi uma extraordinária explosão solar testemunhada no dia anterior pelo astrônomo britânico Richard Carrington", segundo a Spaceweather.com. "Seu avistamento marcou a descoberta de explosões solares e prenunciou um novo campo de estudo: o clima espacial".

O sol opera em um ciclo de atividade de 11 anos... mas o sol é imprevisível, e mesmo durante um período leve de atividade - como agora - as grandes erupções podem provocar tempestades colossais.
____
Fonte: Space.com | 150 Years Ago: The Worst Solar Storm Ever - Imagem: SOHO/NASA/ESA

sábado, 7 de julho de 2018

Descoberta de vida extraterrestre está próxima, diz astrônomo




Ciência se aproxima da descoberta de vida fora da Terra, diz astrônomo - Corpos celestes podem abrigar vida microscópica 

via Agência Brasil*

A ciência está cada vez mais próxima de fazer uma descoberta que desperta a curiosidade humana há décadas: a existência de vida fora do planeta Terra. 

De acordo com o astrônomo Gustavo Porto de Mello, são grandes as possibilidades de essa notícia ser dada nos próximos dez anos.

Segundo ele, alguns corpos celestes têm surpreendido os cientistas por apresentarem possibilidades de abrigar vida, ainda que microscópica. Se até pouco tempo Marte era o favorito para dar essa boa nova, após a descoberta de água em seu subterrâneo, agora, com as recentes confirmações da presença de água em duas luas do Sistema Solar (Europa, do planeta Júpiter; e Encélado, de Saturno), os indícios de vida extraterrena ficaram ainda maiores.

Quem mais tem instigado os cientistas sobre a possibilidade de abrigar vida é a lua Europa.

“Essa lua desperta interesses desde as primeiras visitas das sondas Voyager, da Nasa [agência espacial norte-americana], que, no final dos anos 70, mostraram o satélite completamente coberto de gelo, com uma superfície lisa e sem crateras, o que indica estar sendo renovada”, disse o astrônomo Gustavo Porto de Mello, professor no Observatório do Valongo, no Rio de Janeiro.

Segundo ele, os dados obtidos posteriormente pela sonda Galileu confirmaram essa conclusão. “Aparentemente havia algum tipo de atividade interna dentro dessa lua [Europa], que mantinha o gelo renovado de forma constante. A maneira mais fácil de entender esse efeito na superfície é supor que existe um oceano, possivelmente de grandes dimensões, abaixo do gelo”.

A Missão Cassini, em Saturno, observou também esse tipo de atividade na lua Encélado. A atividade interna do satélite foi capaz de manter a água líquida abaixo da superfície e ejetar água na forma de gêiseres. Imagens feitas pelo telescópio espacial Hubble detectaram possíveis evidências de água jorrando também da superfície de Europa.

Gustavo Mello explica que, embora a sonda Galileu não tenha identificado água diretamente por meio de fotografia, foi observada uma distorção do campo magnético em Europa que, de acordo com os autores do estudo, deveria ter sido causada por emissões de água. “Ao ser enviada ao espaço, essa água é alterada pela luz do sol, gerando uma carga elétrica capaz de distorcer o campo magnético daquela lua. Foi isso o que a sonda mediu.”

A partir desses dados, foram feitas simulações por meio de computadores que reproduziram as características das plumas de água observadas pelo Hubble em Europa. Os resultados apresentaram medidas muito parecidas com as observadas pela Galileu.

“Surgiu então mais uma evidência, dentro de um corpo de evidências muito grande e acumulado há quase 30 anos, de modo que já dá para se afirmar com muita segurança que deve haver um oceano bastante extenso de água líquida debaixo da superfície de Europa”, destacou o astrônomo.

Segundo ele, a expectativa é que, diante de tantos dados, a descoberta de algum tipo de vida extraterrena ocorra em menos de dez anos. “Estou cada vez mais otimista de que encontraremos vida [extraterrena] nos próximos anos. Seja em um lugar como Europa ou Marte, seja em algum planeta [orbitando] em outra estrela, através da detecção do oxigênio na atmosfera. Vamos detectar alguma evidência clara. Possivelmente apenas de vida microbiana, mas já é um grande ponto de partida.”

De acordo com o astrônomo, existe uma grande divisão nas escolas de astrobiologia sobre a chance de se detectar uma biosfera complexa, com animais multicelulares e inteligência, como a terrestre. “É uma questão complicada e sem resposta clara, mas quase todo mundo concorda que vida microbiana, unicelular, simples, vai ser detectada”.

Europa Clipper

Mello tem grandes expectativas em relação à missão Europa Clipper, que está sendo planejada pela Nasa para explorar a lua de Júpiter nos primeiros anos da próxima década.

“Isso é importante porque nos últimos anos a Nasa vinha colocando muita ênfase em Marte, que é um planeta parecido com a Terra. Mas esses resultados recentes de Europa mostram uma mudança de pensamento, de modo que vai haver missões biológicas com o objetivo de buscar vida em lugares que são substancialmente diferentes da Terra”.

Segundo ele, é bastante possível que, caso sejam encontrados organismos vivos em Europa, eles sejam similares às chamadas bactérias termófilas encontradas na profundidade dos oceanos do planeta Terra.

“Da maneira como entendemos a vida na Terra, para haver vida é necessário haver três ingredientes: água líquida; uma certa química, principalmente a química orgânica do carbono, com moléculas capazes de fazer ligações; e energia, que aqui na Terra é principalmente fornecida pela luz do sol”, explicou o cientista.

No caso de Europa, a vida pode ter se desenvolvido abaixo do gelo. “Com a presença de água e com a química do carbono que já sabemos estar presente na composição do satélite. Havendo energia interna, teremos os três ingredientes necessários à vida”, acrescentou o astrônomo ressaltando que, nesse caso, seria algum tipo de vida marinha baseada na energia interna do satélite, e não na luz do sol.

Diante da curiosidade que assuntos como esse despertam nas pessoas, o Observatório do Valongo criou o projeto Vida no Universo. Por meio dele, os visitantes poderão se informar sobre diversos tipos de corpos celestes, além de eventos cósmicos e biológicos que podem vir a responder a velha e clássica pergunta: "Será que estamos sós?".
____
Fonte: *Reprodução de Agência Brasil/Colaborou Adrielen Alves, repórter da Rádio Nacional/Edição: Lílian Beraldo - (tradução livre) - Imagem: Conceito artístico do cryobot e do hydrobot. Esses robôs estão nos estágios iniciais do design e podem parecer muito diferentes à medida que o design do robô evolui. NASA (Wikimedia Commons)

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Maquiagem de Juggalo confunde reconhecimento facial




Resumindo: A tecnologia de reconhecimento facial não é páreo para a maquiagem de Juggalo
por Kristin Houser/Futurism*

PROCURANDO UMA RAZÃO PARA SE TORNAR UM JUGGALO? 

O usuário do Twitter, @tahkion, descobriu uma nova maneira de enganar os sistemas de reconhecimento facial, programas de computador que analisam imagens ou vídeos dos rostos das pessoas com o objetivo de identificá-los. 

Em uma série de tweets, o blogueiro de ciência da computação WonderHowTo descreveu como a maquiagem facial preferida dos Juggalos - fãs inveterados do grupo musical Insane Clown Posse - confunde os sistemas a ponto de eles não identificarem pessoas com precisão.

LUGAR CERTO, PESSOA ERRADA

De acordo com o @tahkion, a chave para o sucesso da maquiagem é onde você coloca a tinta. Aumentar a área abaixo da boca, mas acima do queixo - como muitos Juggalos fazem - são truques para enganar sistemas de reconhecimento facial, que identificam o queixo muito mais perto da boca do que realmente é. Isso evita que o sistema cruze com precisão uma pessoa com maquiagem de Juggalo com uma imagem daquela pessoa sem maquiagem.

No entanto, como @tahkion explicou em uma resposta a outro usuário do Twitter, um sistema de reconhecimento facial poderia combinar duas imagens da mesma maquiagem de Juggalo - assumindo que eles usavam a maquiagem exatamente da mesma maneira em ambas as imagens.



SE ESCONDENDO EM PLENA VISTA

À medida que os sistemas de reconhecimento facial se tornam mais sofisticados, eles também estão se tornando mais comumente usados. A China está indiscutivelmente na vanguarda dessa tendência, usando a tecnologia de reconhecimento facial para impor leis e identificar criminosos, mas a tecnologia está rapidamente ganhando popularidade nos EUA também.

A Amazon tem sido criticada por defensores da privacidade e seus próprios funcionários por ajudarem as agências policiais dos EUA a implementar um sistema de reconhecimento facial e, em agosto, os EUA começarão a usar a tecnologia de reconhecimento facial para identificar pessoas que entram e saem da nação. .

Tentativas anteriores de confundir esses sistemas geralmente envolvem tecnologia complicada ou fornecem resultados mistos. Agora, qualquer pessoa que queira manter sua identidade em segredo precisa simplesmente investir em uma pintura corporal preta e branca e verificar um ou dois tutoriais de maquiagem de Juggalo.
____
Fonte: futurism.com | The Digest: Facial Recognition Tech Is No Match for Juggalo Makeup (tradução livre) - Imagem: Face detection.jpg - Wikimedia Commons

sábado, 30 de junho de 2018

Boeing planeja avião hipersônico de passageiros




Visão hipersônica da Boeing: um elegante avião de passageiros que pode atingir Mach 5 - Por Tariq Malik*, Space.com

A Boeing apresentou novo conceito de avião de passageiros hipersônico no AIAA Aviation Forum 2018, em Atlanta,
 em 26 de junho de 2018., segundo a Boeing o avião poderá ter usos militares ou comerciais. Crédito: Boeing

A Boeing sonha com um avião de passageiros hipersônico que parece algo saído da ficção científica.

A aeronave hipersônica pode ter "aplicações militares ou comerciais" e é apenas um dos vários veículos que os engenheiros da Boeing estão estudando para desenvolver tecnologia de transporte super-rápida, disse a empresa em um comunicado. No conceito de um artista, o avião parece elegante e futurista, com asas extremamente abertas, cauda dupla e nariz pontiagudo.

Aeronaves hipersônicas são capazes de viajar a velocidades superiores a Mach 5. Mach 5 é cerca de cinco vezes a velocidade do som, ou 3.806 mph (6,125 km/h) ao nível do mar. Os ônibus espaciais da NASA, em comparação, viajaram a Mach 25 ao reentrar na atmosfera da Terra. Os militares dos EUA testaram no passado armas hipersônicas que atingiram Mach 20. 

A Boeing divulgou seu conceito de avião de passageiros hipersônico em Atlanta, no Fórum de Aviação e Aeronáutica de 2018 (26/06/18), organizado pelo Instituto Americano de Aeronáutica e Astronáutica.

"Estamos empolgados com o potencial da tecnologia hipersônica para conectar o mundo mais rápido do que nunca", disse, em um comunicado, Kevin Bowcutt, cientista sênior da Boeing e cientista chefe de hipersônicos. "A Boeing está construindo uma base de seis décadas de trabalho projetando, desenvolvendo e pilotando veículos hipersônicos experimentais, o que nos torna a companhia certa para liderar o esforço de trazer essa tecnologia para o mercado no futuro".

Enquanto a Boeing aposta em viagens de passageiros hipersônicas, a NASA e outros estão buscando outros projetos para promover viagens supersônicas comerciais.

A NASA está construindo a nova aeronave experimental X-59 QueSST para testar a tecnologia necessária para viagens supersônicas silenciosas. O projeto visa minimizar as explosões sonoras que impediram vôos comerciais supersônicos sobre a terra no passado.

Enquanto isso, as empresas Virgin Galactic e Boom estão trabalhando juntas em um jato supersônico projetado para voar duas vezes a velocidade do som, ou Mach 2. A empresa Spike Aerospace está trabalhando em seu próprio avião supersônico, chamado S-512 Quiet Supersonic Jet, para silenciar estrondos sônicos.

*Envie um email para Tariq Malik em tmalik@space.com ou siga-o @tariqjmalik... Artigo original no Space.com (tradução livre)

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Telescópio Espacial James Webb será lançado em 2021




Após revisão a NASA redefine o lançamento do Telescópio Webb para 2021, com orçamento de US$ 9,66 bi

por Alan Boyle, via GeekWire*

A Nasa disse que o lançamento de seu carro-chefe, o Telescópio Espacial James Webb, está sendo remarcado para 2021, com um preço total de US$ 9,66 bilhões.

Esse preço inclui um custo de desenvolvimento de US$ 8,8 bilhões, o que excede o teto do custo de desenvolvimento de US$ 8 bilhões determinado pelo Congresso americano em 2011. Essa foi a última vez que o projeto Webb passou por um debate do tipo "faça-ou-morra".

"O Congresso terá que re-autorizar o Webb através deste próximo ciclo de autorização", disse o administrador associado da Nasa, Steve Jurczyk, durante uma teleconferência anunciando a reinicialização.

Oficiais da NASA apoiaram fortemente a ir em frente com o telescópio, que está nos últimos estágios de teste e montagem. Espera-se que o telescópio de uso geral se baseie nas observações pioneiras do Telescópio Espacial Hubble e forneça insights sem precedentes sobre os exoplanetas e as fronteiras mais distantes do universo observável.

“Vale a pena a espera pelo Webb”, disse Thomas Zurbuchen, administrador associado do Diretório de Missões Científicas da NASA. Esse sentimento foi apoiado pelo administrador da NASA, Jim Bridenstine, em um comunicado.

“O Webb é uma missão de alta prioridade que tem grande importância nacional para a agência e nós vamos seguir em frente ”, disse Bridenstine. “O Webb deixará, nos próximos anos, um legado excepcional de ciência e inovações técnicas de ponta e inspirará futuras gerações de astrônomos, exploradores, cientistas, artistas e engenheiros.”

Nos últimos dois anos, o cronograma de lançamento do Webb, em um foguete Ariane 5 da Agência Espacial Européia (ESA), foi remarcado de 2018 para 2019 e depois para 2020, e agora não acontecerá antes de 30 de março de 2021. A espera mais longa e o custo mais alto estão alinhados com uma avaliação de um conselho de revisão independente, chefiado pelo executivo aeroespacial veterano Tom Young.

Young confirmou que o custo dos atrasos estava aumentando em cerca de US$ 1 milhão por dia. O relatório de seu conselho traçou os empecilhos em cinco fatores, que vão desde erros humanos e problemas embutidos no processo de montagem até falta de experiência, complexidade de sistemas e otimismo excessivo.

Os erros humanos documentados anteriormente incluem o uso de um solvente que arruinou algumas das válvulas no sistema de propulsão do telescópio, a instalação inadequada de fixadores para a tampa da proteção contra o sol do telescópio e um teste de aquecimento conduzido com a voltagem errada.

Young disse que os erros poderiam ter sido evitados com “soluções simples que não foram implementadas”, mas acabou custando ao projeto US$ 600 milhões. O relatório do painel independente definiu 32 etapas para corrigir as falhas do projeto, trazendo mais supervisão e mais etapas de controle de qualidade.

"Estamos totalmente de acordo com 30 delas", disse Zurbuchen. Duas das recomendações se concentram em questões mais complexas e exigem uma revisão adicional, mas “concordamos plenamente com a intenção”, disse ele.

O projeto do Telescópio Espacial James Webb é significativamente mais complexo do que o Hubble porque foi projetado para fazer observações a partir de um ponto de equilíbrio gravitacional a 1,6 milhão de quilômetros da Terra, sem nenhum cenário para manutenção.

O telescópio super-resfriado exigirá um pára-sol que é dobrado em estilo origami para o lançamento, e tem que se desdobrar infalivelmente no espaço. Young disse que não havia “legado significativo” para tal sistema, o que aumenta o risco da missão.

"O sucesso da missão é a principal prioridade", disse ele.

O novo orçamento, de US$ 9,66 bilhões, inclui custos de integração e testes do telescópio, além de financiamento para os primeiros cinco anos de operação. Funcionários da NASA e cientistas prometeram manter o projeto em andamento para 2021, mesmo expressando aborrecimento e frustração por atrasos anteriores.

"Não se enganem", disse Zurbuchen. "Não estou feliz por estar aqui compartilhando esta história. Nós nunca queremos fazer isso. Nós sempre queremos falar sobre os sucessos que temos."
____
Fonte: *GeekWire | After review, NASA resets Webb Telescope launch for 2021 with $9.66B price tag (tradução livre) - Imagem: NASA | O espelho do Telescópio Espacial James Webb, da Nasa, sobe o chão da oficina,  durante a montagem no Goddard Space Flight Center da NASA.

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Frases e Pensamentos de B. F. Skinner




B. F. Skinner / Wikimedia Commons
Burrhus Frederic Skinner (20/03/1904 — 18/08/1990) foi um autor e psicólogo norte-americano.

Conduziu trabalhos pioneiros em psicologia experimental e foi o propositor do behaviorismo radical, abordagem que busca entender o comportamento em função das inter-relações entre a filogenética, o ambiente (cultura) e a história de vida do suposto individuo.

A base do trabalho de Skinner refere-se a compreensão do comportamento humano através do comportamento operante.

O trabalho de Skinner é o complemento e o coroamento de uma escola psicológica. Skinner adotava práticas experimentais derivadas de física e outras ciências.

Outros importantes estudos do autor referem-se ao comportamento verbal humano e a aprendizagem.

B. F. Skinner deixou um grande legado à humanidade, em rica e vasta obra... segue abaixo apenas uma pequena síntese de seu trabalho,  através de algumas das suas frases e pensamentos mais célebres, que todos deveriam conhecer:

“Ciência é a disposição para aceitar fatos, mesmo quando eles se opõe aos desejos” 

“Analisar cientificamente a cultura permite-nos não apenas entender o seu efeito, permite também alterar o planejamento cultural”  

“Os principais problemas enfrentados hoje pelo do mundo só poderão ser resolvidos se melhorarmos nossa compreensão do comportamento humano” 

“O que é o Amor se não outro nome para reforçamento positivo?”  

“Os homens agem sobre o mundo, modificam-no, e são modificados pelas consequências de suas ações. Certos processos, e que o organismo humano compartilha com outras espécies alteram o comportamento de tal forma que ele obtém um intercâmbio mais seguro e mais útil com um ambiente particular. Quando o comportamento apropriado tem sido estabelecido, suas consequências trabalham por meio de processos similares, aumentando sua força. Se por acaso o ambiente se modifica, velhas formas de comportamento desaparecem, enquanto novas consequências constroem novas formas” 

“Um ambiente físico e cultural diferente fará um homem diferente e mais consciente” 

“A educação é aquilo que sobrevive depois que tudo o que aprendemos foi esquecido"

“Os homens são felizes em um meio ambiente no qual o comportamento ativo, produtivo, e criativo é reforçado de forma efetiva” 

“Seja inato ou adquirido, o comportamento é selecionado por suas consequências” 

“O condicionamento operante modela o comportamento como o escultor modela a argila” 

“Quando nosso comportamento é reforçado positivamente, nós dizemos que gostamos do que estamos fazendo; dizemos que estamos felizes” 

“O auto-conhecimento tem um valor especial para o próprio indivíduo. Uma pessoa que se tornou consciente de si mesma, por meio de perguntas que lhe foram feitas, está em melhor posição de prever e controlar seu próprio comportamento”  

“Ensinar é simplesmente o arranjo de contingências de reforçamento”  

“O importante sobre a uma cultura, assim definida, é que ela evolui. Uma prática surge como uma mutação, afeta as probabilidades de o grupo vir a solucionar seus problemas; e, se o grupo sobreviver, a prática sobreviverá com ele” 

“Poderíamos solucionar muitos dos problemas de delinquência e criminalidade, se pudéssemos mudar o meio em que foram criados os transgressores” 

”Não considere nenhuma prática como imutável. Mude e esteja pronto a mudar novamente. Não aceite verdade eterna. Experimente” 
____
Fonte: Com informações de Wikipédia e coletânea de frases disponibilizadas na web - Imagem: Wikimedia Commons

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Stephen Hawking recebe despedida cósmica




Pedra memorial de Hawking mostra buraco negro,
assim como na equação que descreve a temperatura
da radiação Hawking de um buraco negro
.
(Abadia de Westminster - via Twitter)
Stephen Hawking recebe despedida cósmica 
por Alan Boyle/GeekWire*

As cinzas do famoso físico Stephen Hawking foram enterradas em meio a grandes nomes da ciência britânica, na Abadia de Westminster - e para marcar a passagem dele, sua mensagem de paz e esperança foi transmitida para o buraco negro, conhecido, mais próximo.

Os buracos negros eram o assunto favorito do teórico, que morreu em março aos 76 anos de idade, depois de conviver com a deficiência progressiva por décadas. Sua pedra memorial no piso da abadia, que com certeza se tornará um local de peregrinações científicas nas próximas décadas, está gravada com os contornos de um buraco negro, assim como uma equação que descreve a radiação Hawking de um buraco negro.

A cerimônia memorial não teve nada de negra. Cientistas vencedores do Nobel e celebridades vencedoras do Oscar se juntaram à família de Hawking e à mais de mil pessoas para homenagear o físico.

Entre os que apresentaram leituras estavam o ator Benedict Cumberbatch, que interpretou Hawking em um docudrama de 2004 com foco em seus primeiros anos; Tim Peake, o primeiro astronauta a representar a Grã-Bretanha na Estação Espacial Internacional; e o físico do Caltech, Kip Thorne, que já venceu uma aposta a respeito de buraco negro com Hawking e ganhou o Prêmio Nobel no ano passado por seu trabalho em ondas gravitacionais.

Sir Martin Rees, o astrônomo real, observou que os restos mortais de Hawking estarão ao lado dos de Isaac Newton e Charles Darwin.

“Stephen descreveu sua própria busca científica como 'aprender a mente de Deus', mas isso era uma metáfora. Ele compartilhou o agnosticismo de Darwin, mas é apropriado que ele também seja enterrado neste santuário nacional”, disse Rees.

“O nome dele vai viver nos anais da ciência. Ninguém desde Einstein fez mais para aprofundar nossa compreensão do espaço, tempo e gravidade ”, disse Rees. "Milhões de pessoas tiveram seus horizontes ampliados por seus livros e palestras, e mais ainda em todo o mundo foram inspirados por um exemplo único de conquistas contra todas as probabilidades".

Após a cerimônia, uma antena de rádio na Espanha transmitiu uma mensagem gravada de Hawking, musicada por Vangelis, na direção de um buraco negro a cerca de 3.300 anos-luz da Terra.

"É uma mensagem de paz e esperança, sobre a unidade e a necessidade de vivermos juntos em harmonia neste planeta", disse Lucy Hawking, a filha do falecido físico, em um comunicado. "Este é um gesto bonito e simbólico que cria um elo entre a presença de nosso pai neste planeta, seu desejo de ir para o espaço e as explorações do universo em sua mente."

Consulte o website e a conta do Twitter da Abadia de Westminster para obter vídeos, áudio e fotos do serviço, bem como uma versão em PDF do programa memorial.

____
Fonte: escrito por Alan Boyle/GeekWire.com | Stephen Hawking gets a cosmic sendoff (tradução livre atualizada) - Imagem: Abadia de Westminster - via Twitter

sexta-feira, 15 de junho de 2018

O maior encontro de mentes da história



As Conferências da Solvay são uma série de conferências científicas celebradas desde 1911. No começo do século XX, estas conferências reuniam os mais consagrados cientistas da época, e proporcionaram avanços fundamentais para a Física Quântica. 

Foram realizadas no Instituto Internacional da Solvay de Física e Química, localizado em Bruxelas, fundado pelo químico industrial belga Ernest Solvay.

Depois do êxito inicial da primeira conferência, passaram a ser dedicadas à resolução de diversas questões, tanto na física como na química. Estas conferências são realizadas até hoje, de três em três anos. 

Quinta conferência - 1927: Elétrons e fótons


Alguns dos mais notáveis físicos do mundo participaram da Conferência de Solvay, em 1927. Na verdade, 17 dos 29 cientistas presentes foram ou tornaram-se ganhadores do Prêmio Nobel. Einstein, Curie, Bohr, Planck, Heisenberg, Schrödinger... teria sido este o maior encontro de mentes de todos os tempos? 


Os participantes da conferência foram:

____
Fonte: com informações de Nobel Prize e Wikipédia - Imagem: Benjamin Couprie, Institut International de Physique de Solvay (Domínio Público)